Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quarta-feira 02 Dezembro |
São Cromácio de Aquileia
home iconEstilo de vida
line break icon

Comunicação no casal: ajudas e obstáculos

© mast3r/SHUTTERSTOCK

Aleteia Vaticano - publicado em 07/08/14

A habilidade de comunicar-se adequadamente é fundamental para que o casamento seja estável e feliz, e esta é uma arte que pode ser aprendida

No casamento, a habilidade de comunicar-se adequadamente é fundamental para que o casal seja estável e feliz. E a boa notícia é que esta é uma arte que pode ser aprendida.

A comunicação se compõe de vários elementos: é preciso que haja uma pessoa que tenha algo a dizer, e alguém que escute a mensagem.

Por outro lado, a qualidade da mensagem dependerá da clareza para comunicar-se e da disposição e habilidade do receptor para escutar. Quanto mais específico, curto, direto e livre de interferências for o canal da comunicação, mais claramente se escutará a mensagem.

Por exemplo, podemos dizer: “Estou incomodado porque ontem, quando lhe perguntei se podíamos planejar umas férias, você me respondeu de forma grosseira e de má vontade”.

Igualmente, o feedback que aquele que escuta dá ao emissor é de grande ajuda para que a comunicação seja exitosa. Dar feedback é parafrasear o que você escutou o acredita ter escutado. Por exemplo: “Ou seja, você está incomodado porque ontem achou que falei de maneira grosseira e de má vontade”.

Se o receptor não der este feedback ou significado compartilhado, talvez o emissor possa lhe pedir que repita o que acredita ter escutado.

Na comunicação, interferem também o que conhecemos como “obstáculos da comunicação”. Estes são alguns dos mais frequentes:

Falta de clareza na mensagem ou na linguagem: lembre-se de ser específico e sobretudo trate somente de um assunto por vez. Pense no que você vai dizer e como vai dizer, qual é a melhor linguagem e vocabulário que podem ser usados com a pessoa com quem quer se comunicar. Recorde que a finalidade da comunicação é dar-se a entender, para que o outro possa responder à nossa necessidade expressa.

Barulho emocional: este depende de como as pessoas estão se sentindo. Assim, por exemplo, se uma pessoa está se sentindo pouco valorizada, esse sentimento vai afetar a maneira como ela transmite sua mensagem ou escuta o que seu parceiro quer lhe dizer. Por isso, se o seu parceiro lhe responde mal diante de uma simples pergunta, pergunte-lhe com preocupação: “Está tudo bem?”.

Procure, igualmente, não tentar resolver problemas ou expressar seu parecer quando se encontrar em um estado alterado. Espere que a adrenalina baixe e, quando se sentir mais calmo, inicie novamente a comunicação.

O tom de voz e a acentuação inadequada das palavras: preste atenção em como você diz as coisas. Não é a mesma coisa falar com um tom de desprezo ou gritando que começar com amabilidade. O tom de voz e a acentuação ajudam a criar o ambiente adequado para que se dê a comunicação. Há pessoas que se intimidam diante de certos tons de voz.

A atitude negativa de quem escuta: para ter êxito na comunicação, a pessoa com quem você quer se comunicar tem que querer se comunicar. É preferível marcar um encontro e esperar a que a pessoa esteja preparada para conversar.

O ambiente, a hora do dia, os ruídos presentes: você se lembra de todos os detalhes de quando você noivou? Por que então deixar de fazer algo que possivelmente foi um sucesso? Pense e escolha o melhor momento. A experiência nos diz que o melhor momento para resolver um conflito não é quando a pessoa está com raiva. Espere até ficar calmo e depois escolha o lugar e a hora.

Quando conhecemos o estilo de comunicação do nosso parceiro, podemos melhorar nossa comunicação e possivelmente entender melhor suas atitudes.

As pessoas também têm diferentes formas ou estilos para comunicar-se, dependendo da personalidade de cada um (introvertido, extrovertido etc.) ou do que aprenderam ao longo da vida.

Com frequência, pensamos que a maneira como nós nos comunicamos é a melhor e não percebemos que outras pessoas podem ter uma maneira diferente de comunicar-se sem que necessariamente seja errônea.

  • 1
  • 2
Tags:
CasamentoComunicação
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
PERU
Pablo Cesio
Peru: o menino de 6 anos que reza a Deus de j...
Aleteia Brasil
Oração do Advento
SANTUÁRIO DE APARECIDA INTERIOR BASÍLICA
Reportagem local
Suposto surto de covid-19 entre padres do San...
Sintomas da depressão
Reportagem local
8 sintomas físicos da depressão: fique atento...
READING
Gelsomino Del Guercio
3 regras fundamentais para os leitores da mis...
Papa Francisco
Reportagem local
A oração diária de Advento que o Papa Francis...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia