Aleteia logoAleteia logoAleteia
Segunda-feira 15 Abril |
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

ONU acusa Estado Islâmico de ‘limpeza étnica e religiosa’

<p>(Arquivo) A alta comissária da ONU Navi Pillay</p>

Agências de Notícias - publicado em 25/08/14

Jihadistas atacam sistematicamente homens, mulheres e crianças em função de sua origem étnica, religiosa ou sectária

A alta comissária da ONU para os Direitos Humanos, Navi Pillay, acusou os jihadistas do Estado Islâmico (EI) de promoverem uma "limpeza étnica e religiosa" no Iraque, e pediu o julgamento dos responsáveis por possíveis crimes contra a humanidade.

"O Estado Islâmico (EI) e os grupos armados associados cometem a cada dia graves e horríveis violações dos direitos humanos. Atacam sistematicamente homens, mulheres e crianças em função de sua origem étnica, religiosa ou sectária, e realizam uma limpeza étnica e religiosa sem piedade nas regiões que controlam", afirma Pillay em um comunicado.

"Tais atos poderiam constituir crimes contra a humanidade", completa a nota, que condena as "violações sistemáticas e generalizadas dos direitos humanos".

"Apelo à comunidade internacional que assegure que os autores destes crimes odiosos não fiquem impunes", insiste Pillay.

O Iraque é cenário desde 9 de junho de uma ofensiva de jihadistas sunitas do EI, que ocupam várias regiões do norte do país.

(AFP)

Tags:
MundoPerseguição
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia