Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sábado 04 Fevereiro |
Santo Eutíquio de Roma
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

“Humanum”: o Vaticano aborda a complementaridade entre homem e mulher

WEB-Humanum-Logo-Promotional – pt

Humanum Promotion

Catherine Ruth Pakaluk - publicado em 08/11/14

Confira o vídeo promocional de um grande evento sobre amor e relacionamento

Uma das ótimas notícias desta semana é que o Vaticano está organizando um grande encontro internacional e inter-religioso sobre a complementaridade entre o homem e a mulher. O evento, batizado de “Humanum”, conta com a participação de líderes religiosos e estudiosos que abordarão o casamento e a vida familiar no mundo todo. Por várias razões, é recomendável que você fique de olho neste evento e no seu desenrolar!

Para começar, confira aqui o incrível trailer do evento:

Eu não tenho certeza, mas acho que não houve muitas conferências do Vaticano que contaram com um trailer, como se o próprio evento fosse uma espécie de grande produção cinematográfica. E isto é muito interessante: por que um trailer? Porque os organizadores do encontro produziram uma série de quatro vídeos que vão "contar a história" daquilo que o evento pretende abordar.

Esses quatro vídeos, de 15 minutos cada um, serão lançados em sequência, de dois em dois dias:

1. O destino da humanidade: o significado do casamento
2. O berço da vida e do amor: uma mãe e um pai para as crianças do mundo
3. Uma doçura escondida: o poder do casamento contra as agruras da vida
4. Casamento, cultura e sociedade civil.

E se os vídeos forem como o trailer, você pode esperar que eles sejam bem diferentes dos documentários comuns! Eles prometem ser ricos em música, imagens e testemunhos pessoais que falam direto ao coração. Se bem feitos, esses vídeos podem representar um ponto de virada na forma como a Igreja promove no mundo o entendimento da sua proposta.

Há um “gênio” na grande arte que tem o poder de nos fazer sentir a verdade da razão ou da revelação. Este é o gênio presente nos grandes mestres: Rafael, Michelangelo, Caravaggio. Parece, porém, que, nos últimos tempos, muito poucos verdadeiros “mestres” das artes atuais andam trabalhando pela Igreja. E é disso que a Igreja precisa com urgência!

Por quê? Porque na corrida entre a fé e a razão, a fé tem a capacidade primária de iluminar a vida humana. A maioria das pessoas faz as suas escolhas com base em impulsos, em sentimentos e em instintos sobre o que é certo, o que é bom e o que é verdadeiro. A razão é empregada com mais frequência no serviço das crenças, certas ou erradas, do que em fundamentar imparcialmente essas crenças. É por isso que a razão se torna rapidamente uma escrava, degradada de fato, sem a luz da fé. Várias fontes nos apresentam esta ideia. "O próprio diabo pode citar as escrituras para os seus propósitos", diz Shakespeare, em elegante descrição do sofisma da lógica sem fé. Blaise Pascal nos lembra que "o coração tem razões que a razão desconhece".

Mas também recebemos esta verdade, mais recentemente, de Bento XVI e de Francisco. Antes da “Evangelii Gaudium”, tivemos uma encíclica maravilhosa escrita pela mão de ambos os pontífices, o atual e o emérito: a “Lumen Fidei”. Falando de alguns aspectos da história do Iluminismo, Bento e Francisco escreveram:

“Lenta, mas seguramente, ficaria evidente que a luz da razão autônoma não é suficiente para iluminar o futuro; em última análise, o futuro permanece obscuro e repleto de medo do desconhecido. Como resultado, a humanidade renunciou à busca de uma grande luz – a própria Verdade – para se contentar com luzes menores, que iluminam o momento fugaz, mas que se revelam incapazes de mostrar o caminho. Na ausência da luz, tudo se torna confuso, é impossível distinguir o bem do mal ou a estrada rumo ao nosso destino de outras estradas que nos fazem andar em círculos intermináveis, rumo a lugar nenhum” (Lumen Fidei, 3).

Por isso, não é nada claro que as crises do nosso tempo possam ser amenizadas pela clareza apenas da razão e das doutrinas. Os ensinamentos têm de ser corretos, mas formar os instintos e as crenças fundamentais é ainda mais importante. O que é necessário é educar o coração. E isso levanta uma questão interessante: se a razão não educa o coração, então o que o educa?

Considere uma criança que sofreu abusos na infância. Podem ensinar a essa criança, à medida que ela vai crescendo, que ela é uma filha amada de Deus, cheia de dignidade. Mas a experiência dela contou outra história ao seu coração. A experiência molda a crença.

Isto nos recorda o porquê da grande importância do Sínodo Pastoral sobre a Família e do evento “Humanum”. As famílias fornecem o “material experiencial” para as nossas intuições mais profundas sobre a razoabilidade da fé. Não é, portanto, uma questão de girar em torno dos ensinamentos. Os ensinamentos são claros e foram expressos muito bem por tantas testemunhas grandiosas da fé. Resta hoje pouca necessidade de desenvolvimento da doutrina nos assuntos relacionados com a vida familiar.

A grande questão que a Igreja enfrenta hoje não é o que ensinar, mas como ensinar. Quando as famílias de todos os lugares se caracterizam pela fragilidade, quando grupos majoritários das nossas crianças nunca souberam o que é um pai amoroso, quando homens e mulheres de todos os lugares têm enorme dificuldade em formar uniões estáveis, como é que a Igreja pode proclamar o "evangelho do casamento"? Como é que ela pode, ainda mais basicamente, proclamar o evangelho?

Esta é a pergunta que os colóquios do encontro “Humanum” levantam, com a ajuda dos vídeos que focam no coração e não apenas na cabeça. Eu não sei se esses vídeos vão ser o novo “gênio” de que a Igreja precisa, mas sei que explorar novas artes e a sua relação com os sentidos das pessoas é um empreendimento que vale a pena.

Precisamos aprender sobre o romance no coração da história humana a partir da história de amor que nos trouxe ao ser. Se nos preocupamos com a salvação das almas e com o futuro da humanidade, temos que cuidar profundamente do aprendizado do coração e garantir que ele aconteça. E se percebermos que ele não está acontecendo, precisamos concluir que esta é a pobreza mais preocupante e a necessidade evangélica mais premente em que podemos pensar: a falta das expressões humanas da fidelidade e da entrega pessoal, destinadas a tornar evidente por si mesma a realidade de Deus.

O desafio do “Humanum” não poderia ser mais importante. Fique de olho nesses vídeos!

Tags:
AmorCasamentoMulherRelacionamentoVaticano
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia