Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quarta-feira 27 Outubro |
Aleteia logo
home iconAtualidade
line break icon

Brasil necessita de choque de aprendizagem

© DR

Élison Santos - publicado em 09/03/15

Talvez hoje, com as redes sociais, possa este povo dizer o que pensa de fato, provocar a reflexão entre os amigos e construir uma sociedade do diálogo e da democracia

O que convence uma pessoa a votar em um candidato? Esta é, a meu ver, a questão primordial dos problemas que afetam o Brasil. O histórico de corrupção é antigo, mas mesmo assim o povo é conivente e segue elegendo pessoas que claramente apresentam um enriquecimento no mínimo suspeito. A operação Lava Jato revela dezenas de ocasiões onde políticos requerem desvio de dinheiro para utilizar em campanhas eleitorais; e como são estas campanhas? São os publicitários que nos convencem em quem devemos votar? Somos manipulados pelas técnicas de marketing? Onde estão as raízes da aprendizagem do povo brasileiro? Como se dão os processos de solidificação de nossa cultura? Chegou a hora de um choque de aprendizagem.

Algumas pesquisas apontam que cerca de 40 milhões de pessoas assistem novelas todos os dias e todas elas seguem um roteiro básico de herói, vilão e intrigas, a receita mais antiga de manipulação das massas. Uma pesquisa realizada pela Fundação Lemann Conselho de Classe revela que o maior problema nas escolas, segundo os professores, é a falta de acompanhamento psicológico dos alunos, seguido pela indisciplina e defasagem do aprendizado, além dos alunos que passam de ano sem aprender. O analfabetismo funcional afeta mais de 20% da população. É muito frequente, por exemplo, que universitários não consigam interpretar bem um texto.

O modelo de massificação herói/vilão seduz. A tendência é que diante das crises sociais o povo escolha um lado para defender e outro para atacar, da mesma forma que acontece nas novelas. Está claro que este modelo não produz mudanças, nem, tão pouco, desenvolvimento humano. Diante da crise a população parte logo para um processo de ataque e defesa sem fazer uma reflexão crítica da situação. Veja, por exemplo, o caso do Mensalão, Joaquim Barbosa foi eleito o herói, e os mensaleiros os vilões; houve manifestações, indignações no Facebook e em todas as redes sociais, passados uns meses, as penas diminuíram, alguns foram soltos, ganharam indultos e benefícios, e a presidente nunca reconheceu a culpa dos membros de seu partido.

As condenações do mensalão, embora deram uma sensação passageira de justiça para a população, em nada parecem ter afetado os políticos, basta ver o espantoso número de envolvidos na operação Lava Jato. As notícias são contidas e em muitos casos carregadas do mesmo modelo herói/vilão. O equívoco a que tendemos a incorrer novamente é a busca por salvadores, que para alguns poderão ser os juízes, os promotores, um ou outro político, ou até mesmo o exército, como já se ouvem alguns rumores, em todos os casos, infeliz e pobre pensamento! Equivocada será também a escolha de vilões para sofrer a fúria social. Um impeachment, por exemplo, pode trazer satisfação momentânea para a massa e será sem dúvida uma instantânea sensação de justiça que não resolverá o grande problema.

Se desde a época do Brasil colônia, o povo brasileiro busca heróis para o cargo de salvadores da pátria, fazendo a manutenção do patrimonialismo e do patriarcalismo, talvez hoje, com as redes sociais, possa este povo dizer o que pensa de fato, provocar a reflexão entre os amigos e construir uma sociedade do diálogo e da democracia, bem diferente do modelo novelesco. Se é por complexo de inferioridade que o povo se deixa manipular pelos perversos que sentem prazer em abusar dos direitos alheios, que se divulgue pelos telhados que cada brasileiro é digno de respeito, que cada jovem é capaz de construir seu próprio destino, que cada idoso tem sua sabedoria para seguir contribuindo com o desenvolvimento, e que os grandes responsáveis pelo desenvolvimento desta nação não são, de forma alguma, os políticos, mas sim cada indivíduo que forma com seu trabalho e seus sonhos, as maravilhas deste país.

Tags:
BrasilCorrupçãoPolítica
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Top 10
1
SANDRA SABATTINI
Francisco Vêneto
Primeira noiva em processo de canonização na história foi beatifi...
2
EUCHARIST
Reportagem local
O que fazer se a hóstia cair no chão durante a Missa?
3
Transplante de rins
Francisco Vêneto
Transplante de rim de porco em humanos: a Igreja tem alguma objeç...
4
Pe. Jonas Magno de Oliveira e sua mãe
Francisco Vêneto
Mãe de padre brasileiro se torna freira na mesma família religios...
5
Papa Francisco
Francisco Vêneto
Papa Francisco: “Tenho medo dos diabos educados”
6
As irmãs biológicas que se tornaram freiras no instituto Iesu Communio
Francisco Vêneto
As cinco irmãs biológicas que se tornaram freiras em apenas 2 ano...
7
Don José María Aicua Marín
Dolors Massot
Padre morre de ataque cardíaco enquanto celebrava funeral
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia