Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Domingo 24 Outubro |
São José Lê Dang Thi
Aleteia logo
home iconEstilo de vida
line break icon

Como ensinar meus filhos a lidar com a raiva?

© Ollyy / Shutterstock

Aleteia Vaticano - publicado em 18/08/15

Dicas que valem também para os adultos

A raiva é uma emoção humana totalmente normal e, em geral, saudável. No entanto, quando perdemos o controle dessa emoção e ela se torna destrutiva, pode causar muitos problemas nas relações familiares e na qualidade de vida em geral.

A raiva é um verdadeiro problema quando não sabemos reconhecê-la, expressá-la e canalizá-la. Por isso, precisamos ajudar nossos filhos a reconhecê-la, para poder lidar com ela adequadamente.

A maioria das famílias não sabe como lidar com a raiva, não a resolve, e acaba vivendo dentro de uma panela de pressão. É preciso ter um plano para limitar a intensidade e evitar suas consequências, para não passar da frustração à ira e à amargura. Para isso, sugerimos:

1. Ajudar os filhos a entender que sentir raiva é bom para identificar problemas, mas não para resolvê-los.

Este é o primeiro passo para ensinar a canalizar positivamente a raiva.

Deus nos criou como seres com emoções, que nos ajudam a perceber o que está acontecendo ao nosso redor. A raiva, em particular, mostra que existe um problema; revela coisas que estão mal e que nos fazem sentir-nos mal.

Algumas dessas coisas se encontram dentro de nós e requerem que ajustemos nossas expectativas. Outros problemas estão fora do nosso controle e precisam ser tratados de maneira construtiva.

2. Identificar os primeiros sinais da raiva

As crianças não sabem reconhecer a raiva (e nós, adultos, também não); muitas vezes fazem um teatro antes de perceber que estão raivosos. Identificar os sinais prévios ajuda a estar mais conscientes dos próprios sentimentos.

Estas são algumas atitudes nas crianças que indicam que estão ficando com raiva ou a ponto de perder o controle: corpo tenso, mandíbulas apertadas; aumento da intensidade da fala, palavras grosseiras, tom de voz alterado; inquietude, isolamento, ficar calado, fácil de provocar; ruídos com a boca, como rosnar, ou respiração mais pesada; caretas ou gestos de indiferença.

Aprendamos a reconhecer estes sinais que mostram que nosso filho está começando a ficar frustrado. Uma vez reconhecidos, ensinemos as crianças a reconhecê-los também. Eventualmente, as crianças serão capazes de passar da emoção à ação concreta, mas primeiro precisam reconhecer os sinais de que sua raiva está se intensificando.

3. Respirar lentamente e contar até dez

Precisamos ensinar nossos filhos, com o exemplo, a dedicar alguns minutos a acalmar-se, a separar-se da situação que está sendo difícil, e ficar uns minutos a sós. Uma das respostas mais saudáveis à raiva é dedicar um tempo a refletir sobre as coisas. Durante esse tempo, a criança pode pensar novamente na situação, acalmar-se e decidir o que fazer depois (isso não é um castigo por mau comportamento, mas permite que a criança faça ajustes internos).

O tempo que a criança deve ficar sozinha é determinado pela intensidade da emoção. Pode ser um tempo curto, suficiente apenas para respirar profundamente e prosseguir, se for o caso. Já a criança que está fazendo birra talvez precise sair do lugar em que está até acalmar-se por completo.

É preciso haver sempre uma conclusão positiva quando a criança voltar mais tranquila. Esta é uma maneira de mostrar, com o exemplo, que vocês confiam nela, assim como Deus confia em nós, apesar das nossas birras, raivas e desobediências.

Tags:
Filhosraiva
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Casal brasileiro com 8 filhos espera gêmeos
Francisco Vêneto
Jovem casal brasileiro com 8 filhos espera gêmeos: “cada um vale ...
2
Reportagem local
A bela lição que este menino deu a todos ao se aproximar do Papa
3
Papa Emérito Bento XVI
Francisco Vêneto
Bento XVI: “Espero me unir logo” aos amigos que já estão na etern...
4
VENEZUELA
Ramón Antonio Pérez
Quando a vida surge do abuso atroz a uma jovem deficiente
5
Carlo Acutis
Gelsomino Del Guercio
“Ele fechou os olhos sorrindo”: foi assim que Carlo Acutis morreu
6
São José
Francisco Vêneto
Padre irmão de piloto de avião partido em dois: “São José tem mui...
7
Papa Francisco São José Menino Jesus
Ricardo Sanches
A oração a São José que o Papa Francisco reza todos os dias há 40...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia