Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Segunda-feira 26 Julho |
Santo Austindo
home iconAtualidade
line break icon

Por que os refugiados sírios estão procurando a Europa em vez de seus vizinhos árabes?

Aleteia Brasil - publicado em 14/09/15

Poucos anos atrás, eles procuravam refúgio na Líbia, em Israel e no Líbano. Hoje, preferem arriscar a vida tentando chegar à Europa. O que houve?

A Arábia Saudita e vários de seus vizinhos do Oriente Médio pintaram os refugiados sírios e iraquianos que poderiam entrar em seus territórios como “violentos” e “hostis”, embora a maioria deles sejam muçulmanos, assim como os habitantes desses países. Esses governos árabes têm alegado que os refugiados sírios e iraquianos poderiam levar consigo “ideologias subversivas”, incompatíveis com a sua “estabilidade”.

Ironicamente, é o mesmo tipo de discurso adotado por um número muito considerável de ocidentais para rejeitar o acolhimento dos mesmos refugiados, confundindo-os um tanto arbitrariamente com “terroristas”, “jihadistas” ou “adeptos de um plano de islamização da Europa”. Na realidade, a maior parte dos refugiados está fugindo precisamente dos terroristas, dos jihadistas e dos que pretendem impor a todos um islã extremista e fundamentalista. Em sua maioria, os refugiados são vítimas do mesmo terror que assusta os europeus – e não parceiros desse terror.

Aleteia conversou com Roland Lombardi, consultor independente em relações internacionais, especializado em Norte da África, Oriente Médio e desafios ligados a defesa, segurança e geopolítica. Mencionamos a ele a crise de refugiados que a Europa enfrenta hoje, ligada, em grande parte, a pessoas que fogem da Síria. Considerando que os países do Golfo Pérsico estão muito mais próximos da Síria do que a Europa Ocidental, o que pode ser inferido dessa escolha dos refugiados pela Europa como destino?

Roland Lombardi respondeu:

Primeiro, eu gostaria de fazer alguns esclarecimentos. É verdade que o maior número de refugiados da crise atual vem da Síria. Logo atrás deles, em termos de números, vêm os somalis, afegãos e africanos subsaarianos. Vale a pena destacar que, poucos anos atrás, esses refugiados se dirigiam à Líbia, a Israel e ao Líbano. Os líbios estão atualmente imersos no caos. Israel endureceu as suas políticas, especialmente em matéria de imigração. E o Líbano já não tem capacidade de assimilar mais refugiados [há no país mais de 1,1 milhão de refugiados sírios]. Esta conjuntura leva os refugiados a rumarem para a Europa. Os meios de comunicação ocidentais têm enfatizado o grande afluxo de refugiados sírios, iraquianos e afegãos indefesos que chegam através dos Bálcãs. Mas não podemos esquecer que as regiões do sul da Itália e da Espanha estão até mais familiarizadas do que os Bálcãs com as pressões ligadas à grande quantidade de imigrantes [muitos deles, precisamente, em fuga do radicalismo terrorista que grassa em seus países]. Mais de 100.000 refugiados chegaram ilegalmente à Europa desde o início de 2015. A Organização Internacional para as Migrações, sediada em Genebra, informou que 1.770 homens, mulheres e crianças já morreram ou estão desaparecidos depois de tentarem atravessar o Mediterrâneo. Isto desde janeiro [outras fontes estimam que o número já passa de 2.500, ndr]. O número de mortos e desaparecidos na tentativa de travessia do Mediterrâneo atingiu 3.400 em 2014, sendo 2.800 só entre julho e dezembro de 2014. Com tantos riscos, por que esses refugiados, a maioria dos quais são muçulmanos, estão escolhendo a Europa em vez dos países do Golfo? É um grande paradoxo, devido à proximidade das fronteiras e das culturas. Embora esta questão seja bastante relativa, o caso é que a Europa é sempre considerada como o lugar ideal para se refugiar com estabilidade, segurança e paz. Durante anos, as políticas relaxadas da União Europeia em relação à imigração, os vários serviços sociais e médicos oferecidos aos refugiados, a ausência de cooperação e solidariedade para lidar com esta crise sem precedentes, além da recente indecisão e incapacidade das autoridades europeias, só contribuíram para agravar a crise. Ao contrário de parceiros como a França e a Áustria, que relutam a aceitar os refugiados, a Alemanha anunciou a sua disposição de acolher cerca de 800.000 deles.

Grosso modo, a maioria dos refugiados quer basicamente fugir do radicalismo e refazer a vida em países que os acolham com segurança e que não os confundam cegamente com os mesmos fanáticos dos quais eles próprios estão fugindo.

Tags:
Refugiados
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Reportagem local
A arrepiante oração de uma mulher no corredor da morte por ser ca...
2
Aleteia Brasil
Sorrisão e joelhos: 2 pais brasileiros e seus bebês que emocionar...
3
st charbel
Reportagem local
Por acaso não está acontecendo o que São Charbel disse?
4
JENNIFER CHRISTIE
Jeff Christie
Minha mulher engravidou de um estuprador – e eu acolhi o bebê nas...
5
CROSS;
Reportagem local
O que significa o sinal da cruz feito sobre a testa, os lábios e ...
6
CONFESSION, PRIEST, WOMAN
Julio De la Vega Hazas
Por que não posso me confessar diretamente com Deus?
7
PADRE PIO
Philip Kosloski
A oração que Padre Pio fazia todos os dias ao Anjo da Guarda
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia