Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

5 declarações chocantes que desmascaram o racismo e a eugenia por trás da fachada do “planejamento familiar” laico

Compartilhar

As 5 declarações reveladoras são de Margaret Sanger, fundadora da rede abortista norte-americana Planned Parenthood

Você sabia que por trás do planejamento familiar se esconde uma fervorosa defensora da eugenia “negativa”? Margaret Sanger, fundadora da Planned Parenthood (na prática, a maior rede de clínicas de aborto dos EUA, envolvida hoje num escândalo gigantesco de tráfico de órgãos e tecidos fetais para fins de lucro) era favorável a essa doutrina que consiste em restringir os casamentos, promover a esterilização e eliminar fisicamente certos grupos de indivíduos portadores de genes “indesejáveis”, a fim de “melhorar o ser humano”. Ironicamente, a própria Margaret Sanger foi a sexta de 11 filhos de uma família operária de origem irlandesa.

As 5 citações seguintes refletem as convicções de Margaret Sanger.

1. “Não é necessário que circule a ideia de que queremos exterminar a população negra”

Como revela uma de suas cartas ao Dr. Clarence Gambler, datada de 19 de dezembro de 1939, Sanger incentivou a esterilização de pessoas consideradas “inaptas”, como os negros, as minorias étnicas, os doentes e os deficientes. De acordo com a organização norte-americana Live Action, o Instituto Guttmacher (antiga divisão de pesquisa pró-aborto do planejamento familiar) estimou que os afro-americanos eram cinco vezes mais propensos a recorrer ao aborto que os brancos. As clínicas de “planejamento familiar” foram estrategicamente implantadas, portanto, nas comunidades de negros e minorias étnicas. Ainda hoje, 37% dos abortos são praticados pelos membros da comunidade negra, que representa, porém, apenas 13% da população dos EUA.

2. “Eu aceitei o convite para entrar em contato com o ramo feminino da Ku Klux Klan”

Esta citação vem de um discurso de Margaret Sanger em 1926 durante reunião da Ku Klux Klan em Silver Lake, New Jersey, transcrito em sua autobiografia (A autobiografia de Margaret Sanger). “Eu fui escoltada até a tribuna, fui apresentada e então comecei meu discurso… Acho que, no fim, alcancei o meu objetivo por meio de ilustrações simples”.

3. “Eles são (…) as ervas daninhas da humanidade”, “reprodutores irresponsáveis”, “geram (…) seres humanos que jamais deveriam ter vindo ao mundo”

No livro “Pivot of Civilization”, Sanger se refere aos pobres e aos imigrantes explicando que, no caso deles, a “caridade” se baseia no erro ideológico.

4. “O controle dos nascimentos consiste, nem mais nem menos, na eliminação das pessoas inadequadas”

É em escritos como “A ética e o controle dos nascimentos” e “O controle dos nascimentos e a nova raça” que Sanger afirma que o controle da natalidade procura principalmente produzir uma “raça mais própria”, eliminando quem ela considera “inadequado”.

5. “Acho que o maior de todos os pecados é trazer filhos ao mundo”

Esta citação vem de uma entrevista de 1957 com o jornalista Mike Wallace: “Eu acho que o maior de todos os pecados é trazer filhos ao mundo – que têm doenças por causa dos seus pais, que não terão a chance de se tornarem seres humanos dignos desse nome. Delinquentes, prisioneiros, todo tipo de coisa que já está inscrito no nascimento. Esse, para mim, é o maior pecado que se pode fazer”. Como solução, Margaret Sanger preconizou que cada família americana pedisse permissão ao governo para ter um filho. Ela já tinha declarado à revista America Weekly em 1934: “Tornou-se necessário estabelecer um sistema de permissão de nascimentos”.

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.