Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 21 Janeiro |
São Sebastião
home iconReligião
line break icon

Em encontro histórico, Francisco e Kirill pedem unidade do Cristianismo

RIA Novosti

Agências de Notícias - publicado em 12/02/16

O encontro que o Vaticano tentou, em vão, organizar há décadas na Europa, foi cercado de grande segredo

O papa Francisco e o patriarca ortodoxo russo Kirill defenderam nesta sexta-feira o restabelecimento da unidade do Cristianismo, fraturado por um cisma milenar, e pediram a proteção de todos os cristãos perseguidos no Oriente Médio, ao final de um encontro histórico em Havana.

“Lamentamos a perda da unidade” e “conscientes dos muitos obstáculos que é preciso superar, esperamos que nosso encontro contribua para o restabelecimento desta unidade desejada por Deus”, destacaram em uma declaração conjunta com trinta pontos, divulgada ao final de uma reunião histórica de duas horas.

No encontro, também pediram “à comunidade internacional para tomar medidas imediatas para evitar um maior deslocamento dos cristãos no Oriente Médio”.

“Erguendo nossas vozes em defesa dos cristãos perseguidos, também nos solidarizamos com sofrimentos de seguidores de outras tradições religiosas, que se tornaram vítimas da guerra civil, do caos e da violência terrorista”, acrescentaram Francisco e Kirill, cujo encontro foi o primeiro entre dois líderes das Igrejas desde o cisma entre cristãos do Ocidente e do Oriente, em 1054.

Na declaração, que os dois assinaram na presença do presidente cubano, Raúl Castro, que atuou como anfitrião e facilitador do encontro, os líderes religiosos também condenaram a violência que tem custado “milhares de vidas” no Iraque e na Síria, “deixando sem lar e meios de vida milhões de pessoas”.

Os líderes religiosos se mostraram muito cordiais e trocaram beijos e abraços antes de se sentarem para conversar em meio a flashes e ruídos das câmeras.

“Finalmente nos encontramos. Somos irmãos”, disse Francisco, ao encontrar o patriarca russo. “Está claro que este encontro é a vontade de Deus”, acrescentou.

A reunião teve início às 14h25 locais (17h25 de Brasília).

O papa, de 79 anos, desembarcou na capital cubana por volta das 14h locais (17h de Brasília) para o encontro com Kirill, dez anos mais jovem. O patriarca russo chegou na véspera para sua visita oficial a Cuba.

O pontífice argentino ficará em Havana por três horas e, depois, segue para o México, um país castigado pela violência do narcotráfico, onde fará sua 12ª viagem apostólica. Já Kirill permanece em Cuba até o domingo, quando partirá para um giro de 11 dias por países da região. Entre eles, Brasil e Paraguai.

“Esta é uma viagem repleta de compromissos, desejada por meu irmão, Kirill, por mim e pelos mexicanos”, disse o papa aos jornalistas que viajaram com ele no avião.

Francisco foi recebido pelo presidente Raúl Castro, um ateu comunista de 84 anos, que atua como anfitrião e facilitador desta aproximação histórica no mundo cristão.

Os líderes religiosos representam 1,33 bilhão de cristãos, entre católicos (a grande maioria) e ortodoxos russos. Seu encontro tem caráter único por ser o primeiro entre os representantes das duas maiores vertentes do cristianismo desde o cisma de 1054.

Este encontro em Cuba, onde o Estado foi oficialmente ateu entre 1976 e 1992, antes de se proclamar laico, transcende o caráter religioso.

As duas grandes Igrejas cristãs veem com preocupação a violência do radicalismo islâmico e a perseguição aos cristãos, tanto católicos quanto ortodoxos, no Oriente Médio e no centro da África.

Putin nos bastidores

O encontro que o Vaticano tentou, em vão, organizar há décadas na Europa, foi cercado de grande segredo, em parte devido às resistências de alguns setores do patriarcado da Igreja ortodoxa russa, que representa 130 milhões de fiéis de um total de 250 milhões de ortodoxos.

Para muitos analistas, os vínculos estreitos entre o patriarcado e o presidente russo, Vladimir Putin, dão à reunião uma dimensão política e estratégica.

“Nos bastidores, há um terceiro protagonista, o presidente Putin”, afirma em seu blog o vaticanista Marco Politi, lembrando que Francisco recebeu o líder russo no Vaticano, duas vezes no ano passado.

“Seria uma ingenuidade pensar em que a repetida disponibilidade do patriarca não está relacionada com o papel da Rússia neste momento geopolítico”, escreveu Politi.

Na quinta-feira, Rússia e Estados Unidos acordaram uma “suspensão das hostilidades” na Síria no prazo de uma semana, com o objetivo de reativar o processo de paz e deter o deslocamento maciço de civis.

A estabilização da Síria e o freio ao terrorismo extremista são dois temas que Moscou analisa com os Estados Unidos.

Acusada durante décadas de proselitismo por parte dos ortodoxos russos, a Igreja católica tenta superar a desconfiança e evitou condenar a política intervencionista de Putin na Ucrânia. O gesto foi apreciado pela Igreja russa, mas acabou sendo criticado pelos católicos ucranianos de rito grego, que apoiam o governo de Kiev.

No México, a chaga da violência

O papa argentino prosseguiu sua viagem a bordo do avião AZ330 da Alitalia, rumo à Cidade do México, aonde chegou às 19h30 locais, após duas horas de voo.

Francisco foi recebido por milhares de pessoas com lanternas e celulares acesos.

Esta é a sétima visita de um pontífice ao México, o segundo país mais católico do mundo depois do Brasil, com 100 milhões de batizados.

O papa latino-americano, que conhece os grandes males e sofrimentos de seu continente, chega a um país sacudido pela violência. Na véspera, por exemplo, cerca de 50 detentos morreram em um motim na prisão de Monterrey.

Com sua visita de cinco dias, Francisco quer dar voz e esperança aos imigrantes, às vítimas dos bandos criminosos do narcotráfico, do tráfico ilegal, da corrupção, dos abusos e da pobreza.

(AFP)

Tags:
DiálogoEcumenismoPapa Francisco
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Larry Peterson
Ela se divorciou duas vezes, teve 8 filhos, virou freira e levou ...
2
FETUS
Francisco Vêneto
Abortos no mundo em 2021 já superam mortes por covid em toda a pa...
3
Pope Audience Wednesday
Vatican News
A importância de ir à Missa aos domingo, segundo o Papa Francisco
4
POPE AUDIENCE
Reportagem local
A oração de cura que pode ser dita várias vezes por dia
5
Aleteia Brasil
Na íntegra: as três partes do Segredo de Fátima - e uma interpret...
6
BLESSED CHILD
Philip Kosloski
Cubra seus filhos com a proteção de Deus através desta oração bíb...
7
UNPLANNED
Jaime Septién
Filme contra o aborto arrasa nas bilheterias dos EUA
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia