Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Domingo 17 Janeiro |
home iconAtualidade
line break icon

EI tem capacidade de produção de petróleo muito reduzida

Agências de Notícias - publicado em 07/04/16

A campanha de bombardeios, essencialmente americanos, contra os recursos petroleiros do grupo Estado Islâmico (EI) na Síria e no Iraque reduziu consideravelmente suas capacidades de produção e praticamente anulou suas possibilidades de exportar petróleo, afirmam analistas franceses.

Francis Perrin, presidente da empresa Estratégias e Políticas Energéticas, e Francis Duseux, presidente da União Francesa de Indústrias Petroleiras, que compareceram a uma audiência parlamentar, afirmaram que a capacidade de produção do EI atualmente é de apenas 10.000 a 30.000 barris diários. Em meados de 2014 era o dobro.

“Os bombardeios da coalizão liderada pelos Estados Unidos têm efeitos importantes, em particular desde o outono de 2015, quando uma operação teve como alvos os depósitos, sistemas de transporte e infraestruturas petroleiras do movimento jihadista”, disse Perrin.

“Seus recursos petroleiros estão em forte baixa desde o verão de 2014 por causa da queda dos preços mundiais, da eficácia dos bombardeios ocidentais e da degradação das condições de exploração”, completou, antes de calcular que os rendimentos atuais provavelmente são muito inferiores aos citados com frequência, não mais de 400 milhões de dólares por ano, “e possivelmente muito menos”.

“As informações locais de que dispomos são que a produção do EI caiu fortemente e calculamos que agora é de algo por volta de 10.000 barris por dia”, declarou Francis Duseux.

“Estamos convencidos de que o EI não pode exportar nada a partir da Síria. Temos a impressão de que tem inclusive dificuldades para suprir suas necessidades de guerra e as necessidades da população que controlam”, completou Duseux, para quem o EI “está em uma situação crítica”.

“Isto coloca o modelo econômico do EI em séria dificuldade, embora o mesmo tenha se diversificado”, disse Perrin, antes de afirmar que o fim do EI “enquanto entidade político-militar que controla de maneira duradoura territórios e populações na Síria e Iraque está ao nosso alcance”.

(AFP)

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Top 10
Aleteia Brasil
Na íntegra: as três partes do Segredo de Fáti...
UNPLANNED
Jaime Septién
Filme contra o aborto arrasa nas bilheterias ...
BABY BAPTISM
Padre Reginaldo Manzotti
Por que é tão importante batizar uma criança?
Deserto de Negev
Francisco Vêneto
Pedra de 1.400 anos com inscrição mariana é e...
KRZYŻYK NA CZOLE
Beatriz Camargo
60 nomes de bebês que carregam mensagens pode...
Reportagem local
Papa Francisco: cuidado com os cristãos que s...
POPE JOHN PAUL II
Philip Kosloski
"Não tenhais medo": a frase mais usada por Sã...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia