Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sábado 06 Março |
São Gerásimo
home iconEstilo de vida
line break icon

Por que algumas crianças se esforçam e outras desistem?

tudosobreminhamae.com - publicado em 09/06/16

Pesquisadores da Universidade de Stanford respondem à pergunta que muitos pais se fazem

Minha filha nasceu prematura e ficou com algumas brandas sequelas motoras. Por isso, desde os seus seis meses, é acompanhada por uma equipe de fisioterapia, terapia ocupacional e terapia educacional.

Todos os profissionais são unânimes em dizer que é realmente incrível como a Alice é capaz de insistir com algum exercício físico que lhe parece impossível até conseguir o objetivo. Quando estava aprendendo a subir escada, ela sempre queria repetir a lição muito mais vezes do que a fisioterapeuta determinava. Não é à toa que a frase que ela mais diz é: “I never give up, mom!” (“Eu nunca desisto, mamãe”).

Com todo este histórico da minha filha, um artigo do Huffington Post me chamou muito a atenção e eu gostaria de dividi-lo com vocês – a diferença entre crianças que desistem e as que persistem.

A psicóloga e pesquisadora da Universidade de Stanford, Carol Dweck, estuda motivação e perseverança desde os anos 60. Ela descobriu que as crianças se enquadram em uma destas duas categorias:

Crianças com uma mentalidade fixa: acreditam que seus sucessos são o resultado de seu talento. Elas entendem que “Se você tem que trabalhar duro, você não tem capacidade. Se você tem habilidade, as coisas vêm naturalmente para você”. Quando falham, essas crianças se sentem sem saída. Elas começam a pensar que não devem ser tão talentosas ou inteligentes como todo mundo tem dito a elas. Evitam desafios, com medo de que não vão mais serem vistas como inteligentes e são mais propensas a culpar os outros por suas falhas.

Crianças com uma mentalidade de crescimento: acreditam que seus sucessos são o resultado de seu trabalho duro e que a inteligência pode ser cultivada. Quanto mais você faz, mais inteligente você se torna. Estas crianças entendem que mesmo gênios têm que trabalhar duro. Quando sofrem uma decepção, elas acreditam que podem melhorar, dedicando mais tempo e esforço para resolver o problema. Isto porque novas conexões neurais são formadas quando você comete erros. O cérebro realmente se desenvolve quando fica um pouco bagunçado.

Mas a questão é: o que faz nossos filhos pensarem de um jeito ou de outro? O estudo de Dweck acredita que o segredo é o tipo de elogio que damos aos nossos filhos, mesmo a partir de um ano de idade.

Dweck reuniu alunos do quinto ano, divididos aleatoriamente em dois grupos, e os fez trabalhar em problemas de um teste de QI. Em seguida, ela elogiou o primeiro grupo por sua inteligência:  “Uau, isso é realmente uma boa pontuação. Você deve ser inteligente para isso.” O segundo grupo foi elogiado por seu esforço:  “Uau, isso é realmente uma boa pontuação. Você deve ter tentado muito para isso acontecer.”

Resultado: crianças elogiadas por causa do esforço foram mais propensas a continuar motivadas e aprenderam a se manter confiantes quando os problemas propostos ficaram mais difíceis. Crianças elogiadas pela inteligência queriam fazer a tarefa mais fácil, sabendo que havia uma chance maior de sucesso. Elas perderam a confiança quando os problemas ficaram mais difíceis e eram mais propensas a valorizar suas próprias notas.

Em outro estudo, durante dois anos, os pesquisadores visitaram cinquenta e três famílias para registrar suas rotinas. As crianças tinham 14 meses de idade no início do estudo. Os pesquisadores, então, observaram como eram os elogios dos pais: uns enalteciam o esforço e os traços de caráter; outros elogiavam de forma neutra como palavras como “Que bom!” e “Uau!”

Depois de cinco anos estas mesmas crianças foram entrevistadas, agora com 7-8 anos de idade. A conclusão? Crianças que tinham ouvido mais elogios pelo esforço eram as mais interessadas em desafios. A mensagem é de que o cérebro é como um músculo. Quanto mais você usá-lo, mais forte ele fica.

Aprendi e continuo aprendendo a respeito da minha filha. Meu objetivo sempre foi o de incentivá-la a fazer por conta própria e nunca deixá-la desistir. Estou sempre pronta para dizer: “Claro que você é capaz. Se você tentar outra vez, você vai conseguir”. Talvez por puro instinto, eu fui colaborando para que minha filha desenvolvesse essa tal “mentalidade de crescimento”, explicada pelos estudiosos.  Ela está conquistando suas vitórias particulares (de engatinhar, andar, subir escada e agora pular) graças à dedicação exaustiva de tentar, errar, tentar de novo até conseguir, entendendo que os desafios estão aí para serem vencidos e que ninguém nasce sabendo.

Este vídeo inspirador chamado “You can learn anything” (“Você pode aprender qualquer coisa”) é baseado no trabalho de Carol Dweck e foi feito pela Salman Khan da Khan Academy (uma ONG educacional criada por Salman Khan).

(via TSMM)

Tags:
Educação
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
MIRACLE
Maria Paola Daud
Mateo se perdeu no mar… e apareceu nos braços do pai
2
MADONNA
Maria Paola Daud
A curiosa imagem da Virgem Maria protetora contra o coronavírus
3
SAINT JOSEPH
Philip Kosloski
10 coisas sobre São José que você precisa saber
4
Reportagem local
Santo Sudário, novo estudo: “Não é imagem de morto, mas de ...
5
PADRE PIO
Philip Kosloski
A oração que Padre Pio fazia todos os dias ao Anjo da Guarda
6
Santo Sudário
Aleteia Brasil
Manchas do Santo Sudário são do sangue de alguém que sofreu morte...
7
SAINT JOSEPH
Philip Kosloski
Quantos anos tinha São José quando Jesus nasceu?
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia