Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Padre hipster mostra um dia na sua vida surpreendentemente normal (VÍDEO)

Father John Muir. Life Teen Inc | Youtube
Compartilhar

Se você costuma ver um padre apenas no altar, vai se surpreender assistindo a este novo vídeo sobre o padre John

Clique aqui para abrir a galeria de fotos

 

Por Christine Stoddard*

Para quem não frequenta a igreja, a vida de um padre católico pode parecer misteriosa. Existe respeito e admiração por sua vocação, mas nem sempre compreensão sobre suas escolhas e atividades.

Quem é essa pessoa que dedicou toda a sua existência a Jesus Cristo? Ele é sério o tempo todo ou pode fazer uma piada? Será que só escuta cantos gregorianos ou gosta também de música popular?

Life Teen Inc, uma organização católica que ajuda adolescentes a aprofundar sua fé e espiritualidade, acompanhou o padre John Muir, para descobrir como o diretor-assistente da Diocese de Phoenix e do All Saints Catholic Newman Center, em Tempe, Arizona, passa seu tempo.

Você vai se surpreender.

Claro que o padre John Muir faz coisas totalmente religiosas como celebrar a missa e rezar a Liturgia das Horas, mas ele também faz café, corre, faz vídeos digitais e anda um pouco de skate.

Como demonstram as aventuras diárias do padre Muir, os sacerdotes têm muitos interesses fora dos limites estritos de sua paróquia. Isso porque os padres encontram Deus em toda parte. Esse é um ponto que o padre Muir faz enquanto corre e conversa com estudantes no campus: você não perde seus interesses e paixões quando se torna padre. Seus interesses podem evoluir. Tornar-se sacerdote não mudou o fato do padre Muir ainda gostar de jogar futebol de vez em quando.

 

Nós amamos o fato do padre Muir mostrar que ser religioso implica a vida espiritual e a vida comum. Nós também amamos o fato dele mencionar suas próprias dúvidas em responder à sua vocação quando tinha 19 anos. Sua abordagem é honesta e sua vulnerabilidade, envolvente. Estando chamados à vida religiosa ou não, todos nós temos uma vocação na vida. A questão é aceitar nossas escolhas com alegria, como o padre Muir faz.

Christine Stoddard é escritora e vive no Brooklyn. Escreve para Marie Claire, Bustle, Cosmopolitan, Teen Vogue, The Huffington Post, Catholic News Service, entre outros. Ela também é editora fundadora da revista literária Quail Bell.