Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Segunda-feira 01 Março |
São Félix III (II)
home iconEstilo de vida
line break icon

Britânico de 31 anos: “Sou viciado em pornografia e nunca fiz sexo”

@DR

Aleteia Brasil - publicado em 14/09/16

A devastadora realidade de milhões de homens e mulheres - mas eles podem vencer o vício

Jim é o nome fictício de um jovem britânico de 31 anos de idade, virgem e viciado em pornografia. Às voltas com a luta para se livrar do vício, ele afirma, em entrevista à BBC, que a pornografia o impediu de levar uma vida normal: o “espaço privado oferecido pela internet” permite que “você experimente coisas com uma completa ausência de consequências”, testemunha.

Embora muitos insistam em alegar que a pornografia “faz parte de uma vida sexual saudável”, a vida real apresenta o caso de muitos, como Jim, para quem a obsessão com o pornô destrói relacionamentos, amizades e até empregos.

“Quando eu era adolescente, nunca tive coragem de ir até uma banca e comprar a FHM (revista masculina britânica que circulou em papel até 2015). Naquela época, procurar imagens eróticas já me consumia fazia tempo”, contou o jovem, acrescentando algo sumamente preocupante: ao ver mulheres tratadas de forma agressiva nas telas, ele mudou seu próprio jeito de tratá-las na vida real: durante anos a fio, Jim assimilou a mensagem de que as mulheres são essencialmente objetos e servem “para ser possuídas”.

Embora admita que nunca fez sexo com outra pessoa, Jim afirma já ter visto todo tipo de ato sexual. “Quinze anos atrás, ou você tinha experiência sexual ou não tinha. Hoje existem pessoas como eu, que nunca fizeram sexo, mas já viram de tudo”.

Jim considera que, para pessoas como ele, toda a expectativa em torno ao sexo é construída a partir da indústria pornográfica. “Acho que isso não tem nenhuma consequência saudável”.

VÍCIO

A pornografia, prossegue ele, é um vício que consome muito tempo: “É bem fácil perder uma tarde inteira vendo pornografia e ainda continuar noite adentro”. Era isso o que ele fazia. Era comum acordar tarde e chegar muito atrasado ao trabalho, ou mesmo mentir para o chefe dizendo estar doente. “A pornografia começou a ter um impacto negativo enorme na minha capacidade de ser produtivo”.

E não só isso: Jim começou a perder amigos também. “Eu acho que, se você é viciado, você vai ficando ‘tóxico’ para os outros de várias formas”. Afinal, quando o vício é a única coisa que importa, o viciado fica insensível aos sentimentos e necessidades dos outros, reflete.

No início, conta Jim, a pornografia lhe proporcionava uma sensação de bem-estar, mas, logo em seguida, ele também se sentia péssimo. “O sentimento de culpa, vergonha e aversão a mim mesmo realmente corrói por dentro. Chegou uma hora em que eu estava cansado disso tudo. Cansado mesmo”.

SUPERAÇÃO

Ele procurou ajuda terapêutica. Quando aceitou dar a sua entrevista anônima à BBC, contou que já estava havia cinco meses sem se masturbar nem assistir a filmes pornográficos e disse que só conseguiria se relacionar com alguém quando excluísse de vez a pornografia da própria vida. “Uma parte de mim está feliz, porque há muitas ideias que agora estou tirando da minha mente”.

“A minha vida agora é administrável. Estou conseguindo lidar com isso, trabalhar mais horas, fazer outras coisas de que eu gosto. Comecei a ler”, por exemplo.

Eu quero um relacionamento saudável, com outro ser humano real. Quero ter um relacionamento com esse ser humano real e não com uma ideia que eu tenho de como esse ser humano deveria ser. É nisso que eu estou trabalhando”.

Tags:
PecadoPornografiaPsicologiaRelacionamentoSexualidadeVícios
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
KOMUNIA NA RĘKĘ
Claudio de Castro
Padre chora copiosamente diante da falta de respeito com a Eucari...
2
PRAYER
Desde la Fe
Coisas que você não deve fazer na Missa e talvez não saiba
3
RECONSTRUCTED CHRIST
Lucandrea Massaro
Assim era Jesus: o misterioso Homem do Sudário, reconstruído em 3...
4
HOLY FAMILY
Philip Kosloski
A antiga oração a São José que é “conhecida por nunca ter falhado...
5
MEXICO
Pablo Cesio
México: homem chega à própria missa de corpo presente
6
missionárias mártires iêmen
Reportagem local
A corajosa última oração destas 4 freiras antes de serem mortas p...
7
PRAY YOUNG
Arquidiocese de São Paulo
Rezar o terço sem contemplar os mistérios é válido?
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia