Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 06 Maio |
Bem-aventurada Anna Rosa Gattorno
home iconEstilo de vida
line break icon

Como uma professora conseguiu melhorar uma escola ganhando 10 dólares por mês

MaskaRad/Shutterstock.com

Aleteia Brasil - publicado em 12/12/16

Ela deixou a família para se dedicar à educação em uma favela do Quênia. Hoje a escola forma engenheiros, gerentes e professores

Betty Nyaghoa vê algo de si mesma quando ela olha para seus alunos na escola primária Gatoto, no coração de uma das favelas mais perigosas de Nairóbi, o centro financeiro do Quênia.

Como muitas das crianças, ela cresceu na pobreza, foi a caçula de 10 irmãos, nascidos de pais camponeses cuja luta para pagar as mensalidades escolares a deixava em constante perigo de ser expulsa.

Agora ela dirige a escola de Gatoto (“criança pequena” na gíria de Kiswahili), uma escola localizada na favela de Mukuru kwa Reuben – leste de Nairóbi. A escola foi fundada por moradores locais em 1994, quando viram que o estado não estava garantindo a educação para todas as crianças do lugar.

“Os idosos sentiam que era preciso fazer algo para garantir o futuro das crianças que não estavam indo para a escola e passavam seus dias coletando sucata para vender às indústrias próximas a essa área”, diz Nyaghoa.

Gatoto começou com 370 alunos, mas agora tem 1.030 e é a alma da comunidade.

Antes de se juntar à escola, Nyaghoa tinha trabalhando como vendedora de milho e feijão. Ela tinha sido professora antes, mas foi demitida pelo governo. “Eu era apaixonada pela educação desde jovem. Eu realmente admirava os professores. A maneira como eles falavam, a maneira como eles se vestiam, eu gostava de tudo neles”, diz.

Quando ela voltou a lecionar, ela teve um corte salarial significativo, com um pagamento inicial  de 10 dólares por mês. Ela achava muito difícil trabalhar assim nos primeiros anos. Mas resistiu.

A escola foi classificada em último lugar em um exame divisional  em todo o distrito no leste de Nairóbi e, durante uma reunião de fim de ano com os diretores, ela foi convidada a explicar o desempenho miserável de Gatoto.

“Eu estava com a língua presa, talvez devido à minha falta de experiência. Eu apenas pedi ao chefe da educação na área para vir para a escola e testemunhar as condições em que estávamos trabalhando”, conta Betty.

O chefe de educação ficou chocado com o que ele descobriu – quase 400 alunos foram amontoados em um único edifício da igreja. As aulas ocupavam diferentes cantos, com professores competindo com o ruído das outras cinco classes. Não havia mesas: os alunos sentavam-se em bancos em filas e escreviam em pequenas linhas para que não ocupassem muito espaço.

O chefe de educação pressionou as autoridades do governo da cidade para dar à Gatoto uma quantidade maior de terra, embora a comunidade ainda tivesse que reunir recursos para construir salas de aula rudimentares de folhas de ferro e madeira.

O problema mais devastador enfrentado por Nyaghoa, porém, foi em casa. Seu marido, também professor, sentiu-se ameaçado por seu status como diretor e tornou-se violento com ela. “Às vezes eu aparecia com um olho inchado e explicava às crianças que eu tinha batido meu rosto em uma porta e um deles dizia: “professora, minha mãe foi espancada pelo meu pai e seu olho estava inchado assim “.

“Eu queria que meus filhos crescessem em uma família estável, de dois pais. Mas eu também queria dignidade. Eu escolhi me divorciar. Eu perdi meu casamento, mas eu tenho sido capaz de dar muito mais à comunidade”, diz a professora.

Gatoto, que é patrocinada por algumas instituições, também oferece bolsas de estudos a cerca de 150 de seus ex-alunos no ensino médio e administra um programa de alimentação para 60 famílias afetadas pelo HIV. A escola tem várias atividades extracurriculares e seu coral ganhou prêmios em festivais de música nacionais.

Como uma mãe orgulhosa, Nyaghoa repete os nomes dos alunos que passaram da favela para carreiras de sucesso, incluindo um engenheiro bioquímico, um professor, um gerente na autoridade de mercados de capital do Quênia e um estudante recente que estuda agora para ser um médico. Conversas regulares de ex-alunos são organizadas para encorajar os estudantes.

Vários dos 26 professores da escola foram formados na Gatoto. “Essa escola foi um segundo lar para as nossas crianças”, diz um dos professores, Geoffrey Kweaya, de 25 anos. “Foi tudo. Nós podíamos escapar dos nossos problemas e vir encontrar a paz aqui.”

“Gatoto mudou a minha vida”, diz Esther Oywaya. outro ex-aluno da Gatoto.. “Alguns de nossos pais não podiam sequer pagar a taxa de 2 dólares para alimentos ou uniforme, mas íamos de qualquer maneira. Nós apenas incentivamos os alunos para que eles possam conseguir qualquer coisa que eles querem, apesar das circunstâncias aqui”.

(Com informações do The Guardian)

Tags:
CidadaniaIgreja
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Sangue de São Januário ou San Gennaro
Francisco Vêneto
Milagre do sangue de São Januário volta a ocorrer em Nápoles
2
Mãe de Toda a Ásia, no Monte Maria, é a maior estátua de Maria do mundo
Reportagem local
Maior estátua de Maria do mundo é inaugurada e marca sinal de esp...
3
Creche
Reportagem local
URGENTE – Jovem com facão invade creche e mata crianças e p...
4
Pe. Charles Pope
O demônio diante da Eucaristia
5
Papa Francisco reza o terço
Reportagem local
Maratona de 30 dias de oração, convocada pelo Papa, começa neste ...
6
Aleteia Brasil
5 milagres que a ciência tentou, mas nunca conseguiu explicar
7
Monsenhor Jonas Abib, fundador da Canção Nova
Reportagem local
Fundador da Canção Nova, monsenhor Jonas Abib é diagnosticado com...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia