Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Receba o nosso boletim

Aleteia

Se você já lutou para encontrar o seu propósito neste mundo, você não está sozinho

Compartilhar

Veja neste vídeo como essas duas jovens mulheres contam suas histórias e lidam com a decisão de se tornar ou não se tornar freiras

Por Christine Stoddard

MAIS PARA LER: Padre hipster mostra um dia na sua vida surpreendentemente normal (VÍDEO)

De acordo com o Centro da Universidade de Georgetown de Pesquisa Aplicada no Apostolado, havia mais de 48.500 religiosas nos Estados Unidos em 2015. Embora esse número também inclua irmãs católicas (que não é a mesma coisa que ser freira católica), ainda é um número considerável de mulheres pertencentes à vida religiosa.

Claro, os números não contam histórias. É por isso que amo este documentário de 45 minutos intitulado simplesmente Young Nuns. O filme acompanha os altos e baixos das jovens mulheres britânicas que recentemente se formaram na faculdade e estão decidindo entrar na vida religiosa. Mesmo que nossas devotas de vinte e poucos anos estejam confiantes em sua escolha, elas aprendem que responder ao chamado de Deus nem sempre é fácil. Será que elas vão perder suas famílias? E seus amigos? Será que a Ordem que elas escolherem lhes permitirão fazer chamadas telefônicas ou receber visitas? E sobre os homens – elas aceitarão que seus votos irão impedi-las de se casar ou ter filhos?

Young Nuns aborda estas e muitas outras perguntas comuns que todos nós temos sobre este caminho incomum com honestidade e até um pouco de humor. É tão comovente assistir a essas jovens mulheres lutarem com a perspectiva de comprometerem-se à castidade, pobreza e obediência. Estes sacrifícios não são destinados a ser uma coisa fácil; eles foram feitos para ser levados a sério – como qualquer vocação que qualquer um de nós é chamado a seguir. É preciso ter força para enfrentar suas dúvidas e abraçar algo maior que si mesmo.

(Veja o vídeo em destaque clicando na imagem do início do artigo)