Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quarta-feira 20 Outubro |
São Cornélio
Aleteia logo
home iconEspiritualidade
line break icon

O dia em que fui chateado à Missa… e algo maravilhoso aconteceu

aleazzo-CC

Sergio Argüello Vences - publicado em 27/03/17

Os padres também são humanos e podem ficar zangados

Naquele domingo, eu tinha acordado muito disposto para celebrar a Missa na minha paróquia. Praticamente saltei da cama para me arrumar e chegar mais cedo ao meu compromisso com o Senhor e seu povo. A Eucaristia foi muito bonita e, no fim, umas senhoras me disseram: “Padre, o senhor pode nos confessar?”.

Eram somente três e, por isso, eu aceitei. Mas começaram a chegar mais e mais. Não vou dizer quantas pessoas para vocês não me chamarem de exagerado, mas eu me levantei três horas depois, com fome, sede e vontade de ir descansar um pouquinho.

Eu voltava muito contente ao seminário, quando uma senhora, que vinha ao meu encontro, me perguntou: “Você é o padre, né? Meu pai morreu ontem e vamos enterrá-lo hoje. Mas não encontrei nenhum padre”. Dentro de mim, pensei: “Senhor, sei que quer que eu trabalhe em seu nome hoje, mas te peço somente que dê paz ao meu estômago”.

Celebrei a Missa de corpo presente de don Carlos, que descanse em paz, e decidi ir de táxi para casa, a fim de comer e descansar um pouco. Mesmo que não pareça cansativo, celebrar duas missas e confessar por três horas com o estômago vazio não é tão fácil assim.

Rapidamente, com a ilusão de uma criança, eu me coloquei a comer um sanduíche. E, como em câmera lenta, chega um irmão e me diz: “Estão te procurando. O pároco adoeceu e não tem ninguém para celebrar a missa das…” De imediato, saiu de minha fragilidade humana uma reclamação para Deus: “Mas, Senhor, está vendo que ainda nem comi. Vou com muito gosto, mas depois. Dê-me um pouco de tempo… ou melhor ainda: mande outro padre”.

Não me deixa de surpreender o jeito de Deus, porque, quando acabei de reclamar, escutei claramente uma voz que me dizia: “No dia de sua ordenação, você me disse que se entregaria completamente a mim e ao meu povo. Além disso, vá a esta missa. Tenho uma surpresa para você”.

Mordi rápido meu sanduíche e fui à Missa, sinceramente, zangado. Coloquei-me no caminho mais por obrigação do que por vontade.

Mas, quando eu entrei na sacristia e me trocava, minha chateação começou a diminuir. Um casal aproximou-se de mim e disse: “Padre, nossa filha tentou tirar a vida há um mês e conseguimos que ela viesse à Missa. Coloque-a em suas intenções, por favor.” Essa era a surpresa. Deus havia me enviado a essa Missa para que eu falasse a esta filha Dele, que estava com tanta necessidade.

Quando você é sacerdote, você se dá conta de que as casualidades não existem. Deus mesmo é quem nos coloca no caminho. Foi maravilhoso, porque o evangelho daquele dia era justamente para aquela menina: “Venham a mim todos os que estão aflitos e agoniados, e eu os aliviarei”.

Saí da Eucaristia convencido de que foi Deus que tinha me colocado lá; antes de começar, pedi diante do Sacrário que Ele mesmo falasse, não eu. Recordei-lhe que eu estava com fome e um pouco zangado…

A celebração estava cheia de bênçãos. Estou convencido de que foi Jesus mesmo que a dirigiu. Não sei como explicar, mas a homilia daquele dia saiu de Deus. Até hoje, não consigo explicar o que aconteceu. As palavras de Jesus eram de conforto, afeto, fortaleza e ânimo.

Ao terminar a Santa Missa, o casal se aproximou de mim novamente. Desta vez, eles estavam com a jovem, que disse: “Padre, precisava tanto escutar o que você disse, preciso tanto da ajuda de Deus, me distanciei tanto Dele e, agora, só quero pedir-lhe que me ame e me ajude a seguir adiante…”

Quando a jovem me abraçou, escutei o sussurro de Deus. “Você precisava estar nesta Eucaristia, por isso fiz com que viesse. Eu não poderia ter feito isso sem você.”

A bondade de Jesus me encanta. A jovem que tentou suicídio agora é a mais pontual de todos na Missa. Deus mudou a vida dela.

A partir daquele dia, cada vez que me sinto cansado e chateado pelo excesso de trabalho, penso: “Ande, vá à Missa e aproveite-a como se fosse a primeira ou a última. Deus precisa de você.”

E parece que Deus me responde: “Tranquilo, vá, eu celebrarei em seu lugar, me empreste somente suas mãos e a sua boa…”

Peço que você faça uma oração especial pelo padre de sua paróquia. Certamente, ele também irá chateado ou sem comer à Missa alguma vez…
Padre Sergio

Tags:
MissaPadressacerdocio
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
VENEZUELA
Ramón Antonio Pérez
Quando a vida surge do abuso atroz a uma jovem deficiente
2
Pe. Zezinho
Reportagem local
Pe. Zezinho faz alerta sobre orações de cura e libertação
3
AVENIDO BROTHERS
Agnès Pinard Legry
Três irmãos são ordenados padres no mesmo dia
4
COMMUNION
Philip Kosloski
Oração ao seu anjo da guarda antes de receber a comunhão
5
MARRIAGE
Matrimonio cristiano
Beijar a aliança todos os dias: uma indulgência especial aos casa...
6
Aleteia Brasil
O segredo da cidade bósnia onde jamais houve um divórcio
7
Carlo Acutis
Gelsomino Del Guercio
“Ele fechou os olhos sorrindo”: foi assim que Carlo Acutis morreu
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia