Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Algo maravilhoso acontece quando você confia na Virgem Santíssima

Compartilhar

Um testemunho belíssimo

Lembro-me de ter lido sobre um monge santo que agonizava. O superior da ordem foi visitá-lo e disse-lhe:

 “Em nome da santa obediência, peço que nos diga por que a Virgem Santíssima lhe ajudou tanto em sua vida”.

O monge, em obediência, revelou o seu segredo:

“É que, todas as manhãs, ao despertar, a primeira coisa que eu fazia era confiar o meu dia à Virgem, pedindo a proteção dela e o seu amor maternal”.

Isso me pareceu maravilhoso e, desde então, eu também faço isso. Quando acordo, primeiro agradeço a Deus pelo dia que vou viver, a oportunidade que ele me dá de me aproximar Dele. Depois, olhando um quadro de nossa bela Mãe Celestial, confio-lhe o dia e peço seu amor e proteção.

Durante toda a minha vida, experimentei sua proteção maternal, mesmo sem merecê-la. Não tenho sido o melhor de seus filhos. Já a decepcionei centenas de vezes com meu comportamento. E centenas de vezes ela me ajudar a recordar que somos todos filhos de Deus e que, animada, ela nos espera no Paraíso.

Quando alguém fala mal da Virgem, defendo minha Mãe, procurando ser misericordioso. Rezo uma Ave-Maria em silêncio e confio esta pessoa à Virgem.

 “É minha mãe” e me sinto feliz por poder dizer isso. Se eu pudesse, iria à praças gritar: “a Virgem Maria é nossa Mãe Celestial”.

Por isso, leio com tanto cuidado as mensagens que elas nos deixou em Fátima:

 “Façam sacrifícios pelos pecadores e digam muitas vezes, especialmente quando fizerem um sacrifício: “Ó, Jesus, é por seu amor, pela conversão dos pecadores e em reparação aos pecados cometidos contra o Imaculado Coração de Maria!” (13 de Julho de 1917).

 “Orem, orem muito e façam sacrifícios pelos pecadores. São muitas almas que vão ao inferno, porque não há quem se sacrifique e rogue por elas” (19 de agosto de 1917).

Posso pedir-lhe um favor? Se, ao ler isso você estiver em Fátima, poderia saudar nossa Mãe por mim e dizer a ela:

 “Dulcíssima Virgem Maria, Cláudio pediu para que eu te saudasse e te deixasse uma mensagem de amor de filho”.

Ó, doce Coração de Maria, seja a minha salvação!

Tags:
fatima