Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quarta-feira 24 Abril |
Aleteia logo
Para Ela
separateurCreated with Sketch.

Por que é importante ler para o bebê durante a gravidez?

pregnante reading a book

Amelia Fox

Monica Costa - publicado em 22/05/17

Do que adianta ler para um bebê, se ele não entende nada?

Muito tem se falado sobre a importância da audição dos bebês durante a gestação. Eles gostam de música tranquila, não muito estridente. É melhor Mozart do que Bethoven. Os sons bruscos os assustam. Os bebês também consegue identificar o som da voz da mamãe, do pai, dos irmãos. Por isso é tão importante conversar com eles. Mas podemos ler historinhas e contos para eles? Para que serve isso, se eles não entendem o idioma que estão ouvindo?

A audição é o sentido que mais se desenvolve dentro do útero. Nas três primeiras semanas, o embrião começa a “sentir” sons através dos arcos branquiais, que pouco a pouco vão se transformando nos ouvidos, com os quais ele poderá ouvir de verdade a partir da 12.ª semana de gestação. A partir disso, o bebê começa a ouvir os batimentos cardíacos, a respiração e a digestão da mãe.

A partir do sexto mês, já é possível perceber sons externos e eles começam a distinguir a voz de sua mãe das de outras mulheres. Há estudos que comprovam que o coração do bebê acelera quando ele ouve a voz da mãe e, por outro lado, fica inalterado quando ouve a voz de outra mulher.

A gestação não é só um período de formação física do bebê, mas também de criação de vínculos afetivos. E a audição é um dos sentidos mais efetivos para conseguir isso. É normal sentarmos para conversar com o bebê que está em nossa barriga, cantar e colocar música para ele, chamá-lo pelo nome, explicar como será a vida dele e de sua família… Mas uma das técnicas menos utilizadas é a de ler historinhas e, no entanto, é um método muito útil.

Obviamente o bebê não entende a linguagem nem o conteúdo do que estamos lendo. Mas percebe que alguém está lendo para ele e isso pode proporcionar-lhe alguns benefícios: vai ser mais fácil aumentar o vocabulário dele (porque algumas palavras lhe soarão familiares), facilitará o aprendizado, ajudará a reconhecer vozes familiares e a distinguir melhor as modulações de voz (o que lhe será muito útil no momento do nascimento, em que terá de ser tranquilizado). Além disso, ler para o bebê dentro da barriga permite a criação de vínculo com a mãe e com o pai. Alguns estudos apontam que, quando o hábito da leitura permanece até que a criança cresça, o desenvolvimento cognitivo é melhor.

Para os bebês, é importante que este hábito seja saudável; nunca uma obrigação, porque as obrigações transmitem sentimentos negativos. O que é certo é que uma leitura de vez em quando não ajuda muito. Por isso, é melhor ler um pouco a cada dia, ao invés de ler um montão somente uma vez na semana. É preciso também escolher o momento, que deve ser uma hora de paz e tranquilidade, sem pressa, já que você vai se conectar com seu filho para contar histórias de emoções, aventuras, amor e superação.

Mas você deve estar se perguntado: o que ler para meu bebê? A verdade é que não importa o que você leia, apesar de ser recomendado ler contos infantis, porque o vocabulário é mais simples e porque a narrativa permite mais alterações de voz. Se gostamos do que lemos, transmitiremos ao bebê entusiasmo, paixão, carinho, segurança e proteção.

Tags:
GravidezLiteraturaMaternidade
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia