Aleteia
Sábado 24 Outubro |
São Maglório
Atualidade

Incêndio não dá trégua em Portugal

AFP/EAST NEWS

Agências de Notícias - publicado em 21/06/17

Nesta quarta-feira, quase 95% do incêndio estava sob controle, ou seja, contido mas não apagado

Mais de mil bombeiros prosseguiam nesta quarta-feira em uma luta sem trégua contra o gigantesco incêndio que afeta a região central de Portugal desde sábado, enquanto os funerais das primeiras vítimas provocavam comoção no país.

No início da manhã, os aviões sobrevoavam Pedrógão Grande e liberavam água sobre as chamas que devastam as colinas de pinheiros e eucaliptos, perto da pequena localidade de Pincha, onde o incêndio permanece ativo.

“Quase 95% do incêndio está sob controle”, ou seja, contido mas não apagado, explicou à imprensa o comandante regional da Proteção Civil, Vitor Vaz Pinto.

“É um grande avanço”, disse, antes de afirmar que estava otimista para quarta-feira.

A agência meteorológica portuguesa anunciou condições mais favoráveis para o combate ao fogo, com temperaturas que não devem superar 35 graus Celsius, oito a menos que na terça-feira, e uma umidade relativa do ar maior que nos dias anteriores.

Quase 1.200 bombeiros, 400 veículos e 13 aviões estão mobilizados na região de Pedrógão Grande para enfrentar as chamas.

Na terça-feira, o incêndio parecia estar sob controle quando ganhou força de repente, o que obrigou as autoridades a esvaziar quase 40 aldeias ameaçadas pelas chamas.

As autoridades locais estão preocupadas com a recusa de alguns habitantes de abandonar suas residências. Este é o caso de vários moradores entrevistados pela AFP.

“Temos que proteger as casas. Vim ajudar meus amigos que moram aqui”, afirmou Sonia Pereira, de 29 anos.

Desde o início no sábado, o incêndio provocou 64 mortes e deixou mais de 200 feridos, segundo um balanço atualizado.

Os primeiros funerais de vítimas aconteceram na terça-feira, perto de áreas onde as chamas continuam provocando estragos. Uma multidão comovida se reuniu na aldeia de Sarzedas de São Pedro para a despedida de seis pessoas que morreram nas proximidades.

“Mártires”, afirma em sua manchete o jornal Correio da Manhã, ao lado de fotos de parentes desesperados perto de fotos das vítimas, incluindo crianças.

As cerimônias prosseguem nesta quarta-feira e o país respeitou um minuto de silêncio às 13H00 local (9H00 de Brasília), a pedido do presidente da Assembleia Nacional, Eduardo Ferro Rodrigues, que pediu aos portugueses “coesão no momento de grande dor”.

– Identificação complicada –

Os agentes trabalhavam para tentar identificar os cadáveres, um processo muito difícil em consequência do avançado estado de carbonização. Apenas metade das vítimas foram identificadas até o momento.

A imprensa continua tentando compreender as circunstâncias da tragédia na “estrada da morte”, a nacional 236, onde 47 pessoas morreram no sábado, bloqueadas pelo fogo.

O primeiro-ministro Antonio Costa exigiu “explicações rápidas” à polícia, acusada por alguns sobreviventes de ter direcionado para esta estrada um grupo de pessoas que tentava fugir das chamas.

Costa afirmou, no entanto, que no momento “não há provas de um erro dos agentes”.

O tempo de reação dos serviços de emergência a partir da informação do incêndio no sábado ainda provoca debate.

De acordo com o jornal Público, as unidades da Proteção Civil demoraram quase duas horas para ajudar os bombeiros locais a partir do momento do alerta.

(AFP)

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
Papa Pedro João Paulo II Bento XVI Francisco
Reportagem local
Pedro, João Paulo, Bento e Francisco: 4 Papas...
SAINT MICHAEL
Philip Kosloski
Oração a São Miguel por proteção contra inimi...
Rosário
Philip Kosloski
Benefícios do Rosário: 3 virtudes que aprende...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia