Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Segunda-feira 30 Novembro |
São Mirocletes
home iconEm foco
line break icon

“Islã não é terrorismo”

AMANDA FIGUERAS

Twitter @AmandaFigueras

Miriam Diez Bosch - publicado em 22/08/17

Uma jovem jornalista muçulmana explica por que não se deve relacionar o terrorismo à religião

Conheci Amanda Figueras, jovem jornalista muçulmana que vive entre o Cairo e Madrid, durante um encontro inter-religioso em Viena, organizado pelo centro intercultural KAICIID. Seu espírito crítico e sua força em demonstrar o vínculo entre paz e religião me chamaram a atenção. Ela defende veementemente sua religião e nos relata sua visão de mãe jovem, diante do drama dos atentados de Barcelona. Figueras faz parte do Fórum Abraham de Diálogo Inter-Religioso e da Rede Muçulmanas.

Como evitar essas atrocidades em nome de uma religião sagrada?

Para mim está claro que nenhum atentado terrorista tem a ver com a religião, embora muitos tentem relacionar uma coisa com a outra. Creio que não devemos acreditar nesse discurso. As mortes de pessoas inocentes não têm nada a ver com o islã. O terrorismo não tem religião, e parece mentira, mas é preciso ficar repetindo isso. Não acreditemos no discurso dos terroristas.

Você é mãe. Pensa que as mães que têm um papel importante na detecção de comportamentos radicais em seus filhos?

Suponho que sim, que elas fazem parte das ferramentas da luta contra o radicalismo e o terrorismo. Mas penso que é uma responsabilidade compartilhada, não colocaria o peso nas famílias dos terroristas, que, muitas vezes, não conhecem a origem violenta de seus filhos. Depois de um atentado terrorista, como os mais recentes na Europa, para quase todas as famílias, é uma surpresa descobrir [que os filhos são envolvidos com o terrorismo]. Gostaria de lembrar que a maioria dos terroristas na Europa são pessoas ligados à marginalidade ou à delinquência, que, depois, recebem o que as autoridades chamam de “radicalização express”. Na minha opinião, não são muçulmanos radicais, são simplesmente “terroristas radicais”. O radicalismo islâmico nunca seria a violência, pelo contrário: seria a paz. Aceitar o radicalismo do islã é se converter em um terrorista, é aceitar que o islã tem a ver com a violência – e isso não é verdade.

O que você diz ao seu Deus quando você reza depois de uma notícia arrasadora como o do recente atentado em Barcelona?

Eu rezo a Alá, e outras pessoas lhe dão outro nome. Enfim, rezo ao criador. E como qualquer pessoa de bem, seja religiosa ou não, o primeiro pensamento é sempre em relação às vítimas e para que seus familiares encontrem consolo. Isso é o que eu peço e, claro, que o ocorrido não se repita.

Você pode nos deixar uma palavra de consolo para continuarmos acreditando que a coexistência é a única via de entendimento entre as pessoas?  

Não há nenhuma outra solução. Creio que está claro que não devemos romper nossa unidade; se não mostrarmos uma resposta unânime, unidos e juntos, daremos razão aos terroristas que querem nos dividir. Não se pode encarar este assunto como uma guerra religiosa; não se trata disso. As pessoas que estiveram próximas ao autodenominado Estado Islâmico contam que eles são mercenários e não têm nem ideia de religião.

Somo 1 milhão e 700 mil muçulmanos no mundo. Por favor, não… islã não é terrorismo.

Tags:
MuçulmanosTerrorismo
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
READING
Gelsomino Del Guercio
3 regras fundamentais para os leitores da mis...
Aleteia Brasil
Oração do Advento
SANTUÁRIO DE APARECIDA INTERIOR BASÍLICA
Reportagem local
Suposto surto de covid-19 entre padres do San...
Jesús V. Picón
Padre com câncer terminal: perde os olhos, ma...
OLD WOMAN, WRITING
Cerith Gardiner
A carta de uma irlandesa de 107 anos sobre co...
FIRST CENTURY HOUSE AT THE SISTERS OF NAZARETH SITE
John Burger
Arqueólogo diz ter encontrado a casa onde Jes...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia