Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sábado 24 Julho |
home iconEm foco
line break icon

A ideologia de gênero ameaça novamente

Shutterstock

Vanderlei de Lima - publicado em 14/09/17

Para não causar constrangimentos, a professora, desde a pré-escola, só poderia chamar seus alunos e alunas, genericamente, de crianças

Foi inserida na Base Nacional Curricular Comum (BNCC), do Ministério da Educação, a antinatural ideologia de gênero.

Essa ideologia visa apagar do ser humano, criado à imagem e semelhança de Deus, as suas características naturais de ser homem ou mulher. Para os ideólogos de gênero viria à luz apenas um indivíduo que, independentemente de suas características biológicas dadas pela natureza, deveria seguir somente a sua sexualidade psicológica ou social: escolheria ser homem, mulher ou neutro (nem um nem outro).

Para não causar constrangimentos, a professora, desde a pré-escola, só poderia chamar seus alunos e alunas, genericamente, de crianças, pois eles são – para os ideólogos de gênero – seres ainda indefinidos. Afinal, sempre segundo tal ideologia, não escolheram o que virão a ser, de modo que se a professora começar a dizer que seus alunos são meninos ou meninas iria influenciá-los em sua “opção sexual” futura.

A mesma restrição valeria para os pais. Se disserem que têm um filho (homem) e uma filha (mulher), estarão, à moda de verdadeiros opressores (em linguagem comunista), se posicionando contra a “politicamente correta” ideologia de gênero e, com o tempo, poderão sofrer sanções por parte do Estado a vigiá-los quanto ao modo como devem ensinar seus próprios filhos e filhas.

Aquele sadio princípio cristão que sempre ensinou ser a educação, em todos os níveis, função especial dos pais ou dos responsáveis primeiros estaria derrubado: pais e professores seriam proibidos de “oprimir” a criança com uma educação segundo a lei natural moral. Caso o fizessem seriam punidos pelo – então, aqui sim, “grande opressor” – o Estado onipotente de índole totalitária.

Quanta contradição! Poderá exclamar o (a) leitor(a) atento(a). Infelizmente, temos de lhe responder, que esse absurdo só chama a atenção das pessoas de bom-senso, pois para os ideólogos de gênero não há absurdo algum em tudo isso, mas, sim, uma meta objetiva e bem definida a ser atingida. Com efeito, o ponto final dessa revolução é impor, sem argumentos científicos (que não têm), tudo o que contraria os planos de Deus para o ser humano.

Para tal, agem em várias frentes (legislativa, executiva ou judiciária). Contudo, o objetivo é único: instituir – do mesmo modo opressivo que tanto dizem combater – ao ser humano o antinatural.

Por fim, dando razão ampliada ao bioeticista australiano P. Singer, poderão pleitear a união entre um ser humano e um animal irracional ou dar razão aos defensores do edadismo ou etarismo que, especialmente nos Estados Unidos, dizem o seguinte: uma pessoa de 20, 30 ou mais anos poderia – sem ser acusada de pedofilia – manter relações sexuais com crianças de 3 ou 10 anos (cf. J. Scala. Ideologia de gênero. S. Paulo: Katechesis/Artpress, 2011, p. 65-67 – uma das fontes deste artigo).

Pois bem, essa é a realidade prenunciada, por ora, em doses homeopáticas, pela ideologia de gênero às escolas a partir de 2018, mas que pode ser, corajosamente, revertida, se o povo for, devidamente, alertado e cobrar de quem de direito – no campo civil e religioso – uma reação, ordeira e legal, junto ao Ministério da Educação.

Afinal, quem, em sã consciência, não se preocuparia com o próprio futuro e com o dos seus, de modo especial em idade escolar?

Vanderlei de Lima é eremita na Diocese de Amparo.

Tags:
EducaçãogeneroIdeologia
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Top 10
1
Reportagem local
A arrepiante oração de uma mulher no corredor da morte por ser ca...
2
CROSS;
Reportagem local
O que significa o sinal da cruz feito sobre a testa, os lábios e ...
3
Aleteia Brasil
Sorrisão e joelhos: 2 pais brasileiros e seus bebês que emocionar...
4
Papa Francisco
Reportagem local
Papa: como não culpar Deus diante da morte de um ente querido
5
JENNIFER CHRISTIE
Jeff Christie
Minha mulher engravidou de um estuprador – e eu acolhi o bebê nas...
6
st charbel
Reportagem local
Por acaso não está acontecendo o que São Charbel disse?
7
PADRE PIO
Philip Kosloski
A oração que Padre Pio fazia todos os dias ao Anjo da Guarda
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia