Aleteia

“Eu ia me suicidar”: 3 testemunhos impactantes sobre a presença de Jesus no sacrário

Compartilhar
Comentar

Compartilho com vocês estes três testemunhos maravilhosos e impactantes que me fizeram refletir e compreender como eu amo o bom Jesus Sacramentado e o quanto nós devemos a Ele.

 Eu ia me suicidar…

 “Cansado da vida pecaminosa que eu levava, decidi um dia que ia me suicidar. Antes de fazer isso, decidi ir à Igreja às duas horas da manhã para pedir perdão a Deus pelo que eu ia fazer. Eu nunca tinha ido à igreja nem sabia o que era o Santíssimo. Uma senhora me explicou que lá estava Jesus e que Ele me olhava, escutava e sugeria que eu falasse com Ele.

O que aconteceu ali foi inexplicável. Senti fortemente a presença de Deus dando-me um abraço e dizendo: ‘Levante-se’.

Eu senti que estava me queimando por dentro. Algo muito quente entrou em mim. Comecei a chorar, a suar. Naquele momento, Jesus me curou de todo mal que eu estava carregando.

Hoje, sete anos depois dessa experiência maravilhosa, vivo somente para louvar o Santo Nome de Jesus e dar testemunho de que Ele está vivo”. (RM)

Ele me deu a paz que eu necessitava…

Como o Senhor aliviou minhas cargas e meus cansaços, meu doce Jesus Sacramentado! Ele está vivo e presente no sacrário. Sinto pena porque ainda há pessoas que não acreditam nisso. Temos que orar por elas”. (MG).

Senti seu abraço

  “Eu disse a Jesus no sacrário: ‘como eu gostaria de lhe dar um abraço’. A resposta não demorou. Ao chegar à minha casa, um menino deficiente se aproximou de mim e me abraçou com todas as suas forças e me disse: ‘eu te amo muito’. Eu fiquei perplexo e comprovei que Ele sempre nos escuta. Bendito e louvado seja meu senhor Jesus”. (FA)

______

É certo que a única pessoa que pode encher nosso coração de paz e serenidade diante das adversidades da vida é Jesus Sacramentado.

E todos os dias mais e mais pessoas compartilham conosco suas lindas experiências com Jesus presente e vivo nos sacrários do mundo inteiro.

Fico comovido ao ver o amor que Jesus tem por nós, e que, sem merecimento, recebemos seus conselhos. Eu costumo perguntar a ele: “como o senhor pode nos amar tanto assim? Por acaso não vê o que fazemos?” E é como se ele sempre respondesse: “o Amor só pode amar, Cláudio”.
Nesses momentos, sempre me brota um gesto de arrependimento pelos meus muitos pecados. E digo: “Perdoa-me, Jesus”.

Toda vez que o visito no sacrário, essa pequena chama que arde no meu coração me cobra uma força impressionante. Ele a reaviva com seu amor. E me faz compreender minha pequenez e sua grandeza, o caminho que ainda devo percorrer e quanta humildade me falta para poder amar com todo o meu coração.

Deixo-os com esta bela canção nas vozes angelicais das crianças. Deus os abençoe!

Força! Jesus te ama!

 

Compartilhar
Comentar
Boletim
Receba Aleteia todo dia