Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Newsletter Aleteia: uma seleção de conteúdos para uma vida plena e com valor. Cadastre-se e receba nosso boletim direto em seu email.
Registrar

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

O que fazer quando o seu cônjuge é mal-humorado

EXHAUSTED
Shutterstock-Antonio Guillem
Compartilhar

Atrás de cada lamentação há um grito desesperado para “me amar quando eu menos mereço”

 

O que você pode fazer se o seu marido voltar do trabalho todos os dias de mau humor e arruinar o ambiente em sua casa… e se arrepender depois? Você pode mudar uma personalidade difícil? (Nós não estamos falando de personalidades abusivas, mas apenas de tipos mal-humorados).

Onde faltar o amor, semeie o amor e você colherá o amor. A verdade é que é difícil amar as pessoas mal-humoradas e complicadas, mas será mais fácil fazer isso se entendermos que por trás de cada lamentação há um grito desesperado para “me amar quando eu menos mereço porque é quando eu mais preciso disso”.

Todos nós nascemos com um temperamento em que temos que trabalhar para formar nosso caráter. É uma característica inata que herdamos, e não é algo que mudamos apertando um botão. É assim que nossas emoções espontâneas respondem; são nossas reações típicas quando enfrentamos estímulos externos.

Mas o caráter é nossa maneira pessoal de ser. É a soma dos traços e características que formamos no decorrer da nossa vida e que nos tornam únicos. Ao contrário do temperamento, o caráter pode ser formado e educado, o que significa que pode mudar, graças à influência do ambiente e da educação, das coisas que vivemos e da nossa inteligência emocional, entre outros fatores.

Portanto, o temperamento não pode ser alterado, mas o caráter sempre pode ser moldado até alcançar uma personalidade encantadora.

Se o seu cônjuge tem um fusível curto, é mal-humorado ou cria uma atmosfera ruim, convido você a olhar para estes itens:

Compreensão

O primeiro e mais importante ponto é compreendê-lo com um coração aberto e misericordioso. Certamente, é muito cansativo lidar com uma personalidade assim, e a coisa mais frustrante é a nossa própria incapacidade de mudá-lo. Mas podemos escolher a atitude com a qual responderemos a essa personalidade ou nos momentos em que percebemos que a outra pessoa está criando uma atmosfera ruim no lar. O amor é compreensivo, disse São Paulo. Quando seu marido chega do trabalho de mau humor ou quando sua esposa está histérica, você tem certeza de que ele está bravo? Pode ser que haja algo de tristeza, preocupação, desilusão, medo ou frustração que conduz seu comportamento? Pense nisso… Se você é capaz de entender o que está por trás desse rosto “amarrado”, você será mais capaz de evitar ser sugada para a atitude negativa.

Evite colocá-lo para baixo

Tanto quanto você pode querer xingar ou murmurar insultos ao seu cônjuge, não importa o quanto você sinta que ele merece isso, nunca machuque seu cônjuge com palavras como “Você é um ogro” ou “Você é uma mulher louca; é por isso que ninguém te ama” ou “Nem sua mãe te suporta” ou “Você é como sua mãe”.

Onde faltar o amor, semeie o amor e você colherá o amor

Embora seja difícil amá-lo naquele momento, ame-o! Como? Apenas tomando uma atitude diferente, sendo gentil e não defensiva. Faça com que o cônjuge sinta que em sua casa ele é incrivelmente amado e aceito. De forma amorosa, faça-o saber que você está lá para ele incondicionalmente para que juntos vocês possam encontrar a raiz dessa raiva. Acredite, se é difícil para você estar com alguém assim, veja como é ser essa pessoa. É ainda mais difícil para eles viverem consigo mesmos.

Faça acordos

Em um momento de “lucidez”, quando as coisas se acalmaram, fale sobre isso e ajude-o a entender como você se sente quando vê que ele perdeu o controle. Você pode fazer estratégias e pactos, como: “Quando eu perceber que você está perdendo o controle ou criando uma atmosfera negativa em nossa casa, deixarei você sozinho e esse será o sinal de que você precisa se acalmar”.

Os seres humanos não são perfeitos, mas somos aperfeiçoáveis. Portanto, uma personalidade complicada sempre terá a chance de melhorar. Mas ele ou ela tem que ser o único a decidir fazer isso. Não é fácil, mas é possível. Em alguns casos, a pessoa pode precisar de ajuda profissional para descobrir quais feridas emocionais precisam ser curadas e o que o faz reagir desse jeito. Para os fiéis, a ajuda de Deus é sempre importante para curar feridas interiores e fazer mudanças.

 

Boletim
Receba Aleteia todo dia
São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.