Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Receba o nosso boletim

Por favor, ajude-nos a manter este importante serviço. APOIE AGORA
Aleteia

Como os anjos lutam contra os demônios?

Compartilhar

Será que eles realmente possuem armas, escudos ou sabres angelicais?

Em sua carta aos Efésios, São Paulo escreve:

“Pois não é contra homens de carne e sangue que temos de lutar, mas contra os principados e potestades, contra os príncipes deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal espalhadas nos ares” (Efésios 6:12).  

Em outras palavras, há uma batalha espiritual ao nosso redor que não podemos ver. Uma realidade difícil de entender, mas que é confirmada em toda a Bíblia. Até mesmo na vida de Jesus, quando ele foi para o deserto para lutar contra o diabo. Às vezes, podemos nos perguntar sobre como é realmente essa “batalha espiritual”. Estaria ela cheia de espadas, escudos e armaduras? Ou haveria “sabres angelicais” especiais?

Como exatamente, os anjos lutam contra os demônios? Primeiramente, o Catecismo da Igreja Católica explica a natureza dos anjos:

Santo Agostinho diz: “‘Anjo’ é o nome de seu ofício, não de sua natureza. Se você procura o nome de sua natureza, é “espírito”; se você procura o nome do seu ofício, é “anjo”: do que são, “espíritos”, o que eles fazem, “anjos”.

O Catecismo de Baltimore afirma a mesma crença, e deixa mais claro:

 “O que são anjos? Anjos são criaturas espirituais, sem corpos, com entendimento e livre arbítrio”.

Assim como Deus, os anjos também são espíritos puros. Muitas vezes, descrevemos estes seres com “asas”, não porque eles as possuam, mas porque elas representam a agilidade deles e simbolizam o papel que os anjos desempenham como mensageiros.

Embora eles não tenham corpos como nós, eles podem lutar contra outras criaturas espirituais. O exemplo mais famoso é o do livro do Apocalipse, em que São Miguel Arcanjo expulsa Satanás do céu:

“Foi então precipitado o grande Dragão, a primitiva Serpente, chamado Demônio e Satanás, o sedutor do mundo inteiro. Foi precipitado na terra, e com ele os seus anjos” (Apocalipse 12:9).

Esta passagem não nos dá pistas, além do fato de que os demônios podem ser “derrubados”. Como eles são espíritos puros, este não era um ato físico, mas espiritual.

Em seu livro “Angels and Demons” [“Anjos e Demônios], o filósofo fornece uma outra possível explicação, descrevendo como os anjos se comunicam entre si:

 “Os anjos se comunicam imediatamente, mente a mente, sem qualquer meio como o ar, os ouvidos ou mesmo as palavras – telepatia mental direta.”

Uma maneira de imaginar isso é como se fosse uma batalha intelectual, não uma batalha de espadas. Não há nada de material nessa luta, o que é difícil de compreender a partir do nosso ponto de vista. É por isso que os artistas sempre retrataram anjos e demônios de forma física, com escudos, espadas e armaduras. É muito mais fácil para a nossa mente entender uma luta física do que uma batalha imaterial.

Não é muito emocionante pintar uma batalha entre duas criaturas que se assemelham mais aos elétrons do que aos humanos, né?

 

Tags:
Anjos

Milhões de leitores em todo o mundo – incluindo milhares do Oriente Médio – contam com a Aleteia para se informar, buscar inspiração e conteúdos cristãos. Por favor, considere a possibilidade de ajudar a Edição em Árabe com um pequeno donativo.