Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Aleteia

Entenda o que realmente significa cuidar de si mesmo

Pexels CC0
Compartilhar
Comentar

E você, quando vai começar a se cuidar de verdade?

Cuidar de si mesmo é uma coisa realmente muito incrível.

Como, por exemplo, fazer uma planilha das suas dívidas, esquematizar uma rotina matinal, preparando comidas saudáveis ​​e não apenas fugindo de seus problemas, usando distrações como solução.

Muitas vezes, o autocuidado não significa fazer algo bonito.

Mas sim suar a camisa em um treino; dizer a um amigo tóxico que você não quer mais vê-lo; mudar de emprego; descobrir uma maneira de aceitar suas limitações, ou mesmo fazer algumas pausas para simplesmente não fazer nada.

Precisamos falar do autocuidado porque nosso mundo está doente.

E cuidar de si não pode ser algo ao qual recorremos apenas quando não há mais para onde fugir.

O verdadeiro autocuidado não é tomar banhos de sais e se entupir de bolo de chocolate, mas escolher construir uma vida da qual você não precisa fugir.

Mas para construir isso, é preciso fazer coisas que geralmente não estamos dispostos a fazer.

Muitas vezes, significa olhar nossas falhas e decepções cara a cara. É não saciar seus desejos imediatos, mas deixá-los ir. É escolher o novo. É decepcionar algumas pessoas. É fazer alguns sacrifícios.

E é, muitas vezes, ter um estilo de vida diferente de todas as pessoas que você conhece.

É permitir-se ser normal, mediano, comum. Às vezes, é deixar a louça esperar um pouco enquanto reflete que seu objetivo de vida não é ter um carro zero para manter falsas amizades.

É perceber que sua ansiedade vem da sua falta de crença no seu potencial e que o seu antigo jeito de pensar talvez precise ser renovado.

Se você tiver que se preocupar regularmente com o que estão pensando sobre o como você cuida de si mesmo, ou a melhor forma de “vender” esse autocuidado, é porque você está desconectado do real sentido, porque isso tem muito pouco a ver com o seu verdadeiro bem-estar.

Você cuida de si mesmo quando já não usa sua vida agitada e irracional como justificativa para autossabotagem e procrastinação.

Está aprendendo a parar de tentar ser perfeito(a) e talvez descubra que pensar nos seus problemas com amor pode ajudar muito mais do que se preocupar com eles.

Significa ser o herói da sua vida e não a vítima.

Significa reorganizar sua vida cotidiana para ser mais e parecer menos. Já não está escolhendo uma vida que pareça boa, mas sim uma em que você se sinta bem.

É dar de ombros para alguns conflitos com o objetivo de ajudar os outros.

É ser sincero(a), mesmo que isso signifique que você não seja amado(a) por todos.

É observar suas próprias necessidades para que você não fique ansioso(a) e dependente de outras pessoas.

É se tornar a pessoa que você sabe que deve ser. Alguém que saiba que os banhos de sais e o bolos de chocolate são formas de aproveitar a vida – não de fugir dela.

(via Awebic)