Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Alimente o seu espírito. Receba grátis os artigos da Aleteia toda manhã.
Inscreva-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Delegado transforma vida de ex-usuária de crack que havia prendido em SP

Compartilhar

Há muitas pessoas de coração grande ao nosso redor! Se prestar atenção, você as verá. E se quiser, pode ser uma delas também! 😉

Regiane foi usuária de crack durante 6 anos e chegou a roubar para sustentar o vício, até que foi presa. Porém, sua prisão, na verdade foi sua salvação, já que o delegado, Carlos Miranda e os policiais envolvidos em seu caso, se sensibilizaram com a situação e decidiram que iriam ajudá-la a promover uma mudança em sua vida.

Na época, ela foi presa em flagrante e estava grávida, mas acabou sendo solta na audiência de custódia. Um dia, quando voltou à delegacia, 47º DP, no Capão Redondo, em São Paulo, para buscar alguns documentos, o delegado propôs para que ela participasse de uma campanha, que ele mesmo estava organizando, com o objetivo de ajudar na retomada de sua própria vida.

A campanha, que está arrecadando roupinhas, leite, fraldas e tudo o que um bebê precisa, é para o pequeno Matheus, filho dela, de poucas semanas.

A ação tem feito tanto sucesso que estão chegando doações até do Japão. Em entrevista ao SBT, o delegado afirma que a função da polícia não é somente a de prender quem está cometendo um crime: “Não adianta só prender. A gente tem que ter uma responsabilidade social também”. 

Dê uma olhada nas coisas que Regiane anda recebendo, graças à iniciativa do delegado:

Regiane, que foi presa por roubar um celular de uma loja de eletrônicos, está pagando por seu crime em liberdade, prestando serviços à comunidade. Ela diz que nunca mais pretende utilizar drogas e, realmente, está dando novo rumo à vida.

Mãe do recém nascido Matheus, a mulher de 34 anos hoje considera que Carlos Miranda e os outros policiais envolvidos em sua história são os seus amigos de verdade, aquelas pessoas que realmente a ajudaram a sair da triste situação em que se encontrava. Um deles até foi escolhido para ser padrinho de seu filho.

Veja as postagens do delegado em seu Instagram:

E assista abaixo a reportagem feita pelo SBT:

Ficamos muito felizes quando vimos este tipo de história, que é um verdadeiro exemplo de superação, força de vontade e amor ao próximo!

(via RPA. Com informações de SBT. Fotos: reprodução Instagram / @delta_cm)