Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Os incríveis benefícios terapêuticos de ter um animal de estimação

PIES NA SPACERZE
Justin Veenema/Unsplash | CC0
Compartilhar

Milhares de pessoas já se beneficiaram de nossos melhores amigos peludos

Sabemos que um animal de estimação pode tornar a vida mais agradável. Mas hoje, a psicologia tornou-se favorável ao uso de animais de estimação como um meio de terapia, por causa dos benefícios que eles trazem aos seus donos, e recomenda ter um animal de estimação para tratar várias doenças.

Animais de estimação ajudam as pessoas a se relacionarem e aumentam a autoestima

Talvez você esteja passando por um momento difícil, um momento de ansiedade, um momento doloroso e, de repente, seu animal de estimação chega e sente seu estado emocional. Consciente de que você precisa de ajuda, ele lhe faz companhia.

Qualquer um pode ter um animal de estimação como ajudante terapêutico. Mas um animal de estimação é mais útil para:

  • Pessoas com doença cardíaca
  • Pessoas com paralisia cerebral
  • Pacientes com doenças terminais
  • Pacientes com doenças mentais
  • Pacientes com distúrbios de comportamento

Existem diferentes maneiras de fazer terapia usando como uma das ferramentas a presença em casa de um animal de estimação. Isso pode ser feito de forma individual ou em grupo, adaptado para o paciente, sendo criança ou adulto.

O método específico com cães

Algumas formas de terapia usam cães que acompanham o paciente em todos os momentos para que ele(a) não se sinta sozinho. O cão ajuda o paciente a se distrair, e o objetivo é reduzir a dor ou a ansiedade que o paciente pode estar sofrendo.

Continua na próxima página; clique em “2” para abrir:

Páginas: 1 2