Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Quando é correto dizer NÃO quando os outros pedem ajuda?

ZMĘCZONA KOBIETA ŚPI NA BIURKU
Shutterstock
Compartilhar

Existem limites para o seu tempo e sua capacidade de se doar – veja como definir prioridades

Muitas pessoas são bombardeadas diariamente por convites para se envolverem em novas atividades. Outras pessoas querem o seu tempo e sua energia, e tentam te convencer a seguir os planos e projetos delas. Às vezes é difícil dizer NÃO.

No entanto, seu tempo é limitado e, se você não for cuidadoso, pode se envolver em tantos projetos, que, depois de somar o tempo gasto com eles, eles se tornam um segundo emprego sem pagamento. Ainda pior: às vezes sua família sofre por causa disso.

Como você pode evitar assumir responsabilidades em excesso?

Seu NÃO poderia ser uma chance para alguém dizer SIM. Não tome muito de si mesmo; dê a outras pessoas a chance de se envolverem e mostrarem o que podem fazer. Aqui estão algumas ideias que ajudarão você a estabelecer limites e evitar compromissos em excesso.

  1. Acredite que só você sabe o que é importante para você

Você sabe o que é melhor para você. Se você não confia em si mesmo para saber quando dizer não, os outros ficarão felizes em gastar o seu tempo por você. Sua vida será planejada pelos outros e você perderá o controle. Não deixe que alguém dirija sua vida. Seja proativo e conscientemente molde sua vida.

  1. Não concorde com nada no impulso do momento

Se alguém convidar você a participar de um novo projeto, não aja impulsivamente; reserve um tempo para se perguntar se esse é o projeto certo para você. Dê a si mesmo tempo para orar e refletir. Deus está te convidando para fazer isso? É realmente o que você quer? Não se apresse, mesmo quando o projeto parecer um sonho.

  1. Analise seu tempo

Muitas pessoas estão sobrecarregadas. Trabalho, família e tarefas domésticas ocupam todo o seu tempo. Se alguém lhe pedir para fazer um pequeno favor (cozinhar alguma coisa ou ajudar numa organização de um piquenique), pergunte-se se realmente tem tempo para fazer isso. Seu compromisso fará com que sua família, seu descanso ou seu trabalho sofram? Só porque você pode ter um tempo sobrando não significa que você tem que participar de tudo que surge. Embora seja importante nos sacrificarmos pelos outros algumas vezes, seus deveres com sua família vêm em primeiro lugar; precisamos manter um espaço de tempo para lidar com os problemas familiares que possam surgir, e apenas para estar junto com nossos entes queridos.

  1. Lembre-se, você precisa de tempo para relaxar

Se você negligenciar o seu descanso, mais cedo ou mais tarde você pagará o preço. Todo mundo precisa de algum tempo para não fazer nada – tempo para se regenerar, respirar. O descanso é o que recarrega suas baterias e dá a você a energia para agir e ser criativo. Não roube esses momentos essenciais de descanso. Você não tem utilidade para ninguém se tiver um colapso nervoso.

  1. Defina suas prioridades

Para pessoas solteiras, pode ser mais fácil se envolver em muitas atividades. Suas prioridades incluíam crescer como pessoa e desenvolver-se em muitas direções diferentes, ganhando experiência, conhecendo novas pessoas e talvez tendo tempo para se encontrar com alguém.

Quando você é casado – e ainda mais depois que as crianças chegam – as prioridades mudam. Você tem que se concentrar em seu relacionamento com seu cônjuge e filhos, crescendo juntos como uma família e apoiando uns aos outros em seus variados deveres e projetos. Por causa disso, fica mais difícil se envolver em atividades fora da família e do trabalho. Cada pessoa precisa respeitar seu próprio estágio de vida e manter suas prioridades claras, adaptando-se à medida que as circunstâncias mudam.

  1. Diferencie entre obrigações de curto e longo prazo

Um evento único, como por exemplo ajudar alguém numa mudança de casa, é diferente do compromisso de participar de um projeto de longo prazo. Inicialmente, os projetos de longo prazo podem parecer não consumir, mas pense em quantas ligações e reuniões serão necessárias para concluir o projeto. Você tem tempo e energia para tudo isso?

Finalmente, lembre-se de que você não precisa se explicar quando recusar. Você sabe o que é melhor para você e seus entes queridos. Se você acha que precisa justificar sua resposta, apenas diga que ela está em conflito com seus planos anteriores. Nem todo mundo vai entender sua decisão, mas o fato é que você não pode agradar a todos o tempo todo. O mais importante é agir de acordo com seus princípios e prioridades.

Texto inspirado no livro Professionalizing Motherhood, de Jill Savage.