Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Estou pronto para o amor?

Por Netfalls Remy Musser
Compartilhar

O amor é um mergulho que exige preparação

Vejo por aí tantas pessoas juntas, mas ao mesmo tempo, tão separadas… Juntas pela necessidade, por não conseguirem ficar sozinhas, afogando-se em suas carências ou convicções falhas acerca do amor e até mesmo de si próprias. É preciso estar prontos para o amor…

Estou pronto para o amor?

Amor?

Antes de entrar em qualquer convicção e definição diante do amor, gostaria de abrir a reflexão sobre o amor próprio. Por mais que pareça demagogia, é sempre bom recordar a cada ser humano que todos têm o direito de amar, mas antes de pensar nisso é necessário que encontremos o amor primordial: o próprio. Por isso, ouso a comparar o amor à experiência de mergulhar.

Lançar-se ao amor após um processo de autoconhecimento é como se lançar ao mar após ter aprendido a nadar. Já não se tem mais medo de se afogar, pois já se aprendeu a mergulhar e se sabe as horas exatas de retornar à superfície para buscar o ar e prosseguir o mergulho à procura de lugares desconhecidos!

Buscar o autoconhecimento é buscar os recursos para esse futuro mergulho. É se preparar, obter os equipamentos necessários para sobreviver. Mergulhar no amor não é fácil, é ato de corajosos.

Só aqueles que estão mergulhados em si mesmos e em suas profundezas são capazes de reconhecer a beleza e imensidão das profundezas do próximo, e de terem a audácia de chegar lá.

Após esse processo, aproveite o mergulho conhecendo lugares aos quais nunca imaginou chegar. Contudo, aqui vai um alerta importante: o mergulho profundo em si mesmo não pode ser eterno. Corrermos o risco de nos afogarmos em nosso egoísmo, mas é preciso conhecer e mergulhar outros territórios, outros corações.

Permita-se mergulhar, não tenha medo de se entregar verdadeiramente a quem você quer ser, e quando sentir que está pronto, será linda a experiência de mergulhar de mãos dadas junto à pessoa que você escolheu para conhecer também o que existe de mais profundo dentro de ti, essa beleza extraordinária.

 

(via NamOrei)