Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Mais de 200 mortos em confrontos no centro da Nigéria

NIGERIA
Facebook Bemgba Iortyom
Compartilhar

Mais de 200 pessoas morreram em confrontos entre comunidades rurais no estado de Plateau, centro da Nigéria, informou o governador da região.

Na terça-feira, após uma reunião com o presidente nigeriano Muhammadu Buhari em Jos, capital de Plateau, o governador Simon Lalong afirmou que a violência provocou “a dolorosa perda de mais de 200 pessoas”.

De acordo com a polícia, que acusa grupos de fazendeiros nômades pela violência, morreram pelo menos 86 pessoas. Fontes locais, no entanto, citam mais de 100 mortos.

A principal associação de fazendeiros nômades nega o envolvimento de sua comunidade nas mortes e afirma que, ao contrário, os integrantes de seu grupo foram atacados nos últimos meses.

Algumas fontes afirmam que a violência teve início como uma represália a membros da etnia Berom que teriam matado cinco integrantes da etnia Fulani. Este é um novo caso após meses de violência nesta região da Nigéria conhecida como “Middle Belt”.

A violência tem sua origem na luta por acesso à terra entre pastores nômades e agricultores sedentários, mas foi ampliada para confrontos entre muçulmanos e cristãos.

O presidente da Nigéria, Muhammadu Buhari, chegou ao poder em 2015 com a promessa de lutar contra a insegurança, sobretudo a do grupo islamita Boko Haram, que provocou quase 20.000 mortes desde 2009.

(AFP)