Aleteia
Quarta-feira 21 Outubro |
São Bertoldo de Parma
Estilo de vida

Como minimizar os efeitos negativos do trabalho noturno

Factory_Easy | Shutterstock

Dolors Massot - publicado em 26/07/18

Quebrar o nosso ritmo circadiano tem consequências para o nosso corpo, mas vamos falar de soluções

Enfermeiros, policiais, bombeiros, centrais de atendimento 24 horas, motoristas, padeiros, farmacêuticos, operários… Todas essas profissões têm pessoas trabalhando no turno da noite para que tenhamos serviços essenciais cobertos em todas as horas do dia ou da noite.

Há outros trabalhos que são feitos à noite para economizar: em alguns países, as empresas obtêm um preço mais baixo quando mantêm as luzes acesas durante a noite, e muitas fábricas aproveitam ao máximo suas máquinas continuarem funcionando continuamente e evitando parar e reiniciar os motores. Fábricas de carros e refinarias, por exemplo, geralmente têm trabalhadores em três turnos.

Mas o que funciona para as máquinas não é necessariamente o melhor para as pessoas. Não é a mesma coisa trabalhar oito horas no período da manhã versus no período da noite. As empresas sabem disso: no México, o turno da noite é de 7 horas, enquanto o turno do dia é de 8 horas.

As pessoas que trabalham à noite geralmente também têm uma real dificuldade social. A vida gira em torno do dia solar: suas famílias, amigos e vizinhos trabalham e ficam acordados pela manhã e à tarde, enquanto o trabalhador noturno está frequentemente dormindo naquele momento para se recuperar de sua longa noite de trabalho. Ele perde a conversa, descobre algumas notícias apenas mais tarde, não pode comparecer a eventos familiares e tem dificuldade em se reunir com amigos para conversar ou praticar esportes.

Pesquisas médicas mostraram que trabalhar à noite pode causar distúrbios do sono, estresse crônico, problemas cardiovasculares, irritabilidade, enxaquecas, ansiedade e depressão. A saúde mental e física da pessoa é afetada. As empresas muitas vezes procuram jovens para fazer o turno da noite, uma vez que eles têm mais energia do que as pessoas mais velhas.

Mas, graças à pesquisa médica recente, agora é mais fácil do que nunca remediar essa situação. Os pesquisadores americanos Jeffrey C. Hall, Michael Rosebush e Michael W. Young receberam o Prêmio Nobel de Medicina de 2017 por terem descoberto os mecanismos moleculares de nosso “relógio biológico”. Eles descobriram que é um dispositivo que age com a luz solar, e que nosso corpo age de uma maneira durante o dia e de outra maneira a noite.

Esse processo cíclico é o chamado ritmo circadiano (do latim “circa diem”, que significa “cerca de um dia”, então é um ritmo que gira em torno do dia). O astrônomo francês Jean-Jacques d’Ortous de Mairan descobriu ritmos circadianos em plantas em 1729. Ele observou como as mimosas se abriam durante o dia em direção ao sol e se fechavam ao anoitecer, e que o mesmo processo acontecia até em plantas que foram colocadas em uma sala escura. Ele argumentou que essas plantas devem ter um mecanismo interno dizendo-lhes para abrir e fechar durante o dia e a noite.

Os ganhadores do prêmio Nobel conseguiram isolar o gene associado ao controle do ritmo biológico do corpo e descobriram que cada célula se regulava em períodos de 24 horas. É por isso que é importante ir na velocidade da nossa própria natureza.

Sono reparador

O relógio biológico afeta nossa regulação do sono, liberação de hormônios, hábitos alimentares, pressão sanguínea e temperatura corporal. Quando não seguimos nosso ritmo circadiano, podemos acabar com insônia, estresse, cansaço ou obesidade.

Esse mesmo “relógio biológico” faz o nosso corpo produzir e descarregar melatonina à noite, se dormirmos. A melatonina repara nossas células e nos ajuda a descansar. Se não houver secreção de melatonina, não podemos alcançar o sono reparador, o que pode levar ao câncer ou doenças neurodegenerativas, dizem estudos recentes.

O que os trabalhadores noturnos podem fazer?

Então, o que devemos fazer se nosso turno de trabalho for à noite e nosso corpo não puder acompanhar o ciclo do sol?

Michael Young, um dos três vencedores do prêmio Nobel, respondeu a esta pergunta há algum tempo no site da BBC:

“Esta é uma situação muito difícil, porque você estará lutando contra a sua condição biológica natural, que tenta manter todos os relógios do seu corpo em harmonia. A Organização Mundial de Saúde considera que os turnos da noite são um fator de risco de câncer”.

Em um experimento, um grupo de ratos noturnos recebeu comida apenas algumas horas durante o dia. A única maneira que os animais podiam comer era quando eles aprendessem a acordar ao meio-dia. Eles estavam no horário de Nova York, mas comiam segundo o fuso horário de Tóquio. Eles apresentaram assincronismo em seus relógios.

Os relógios que estavam no fígado começaram a correr como se estivessem no horário de Tóquio, e os relógios no cérebro corriam como se estivessem em Nova York, então os animais estavam em dois lugares ao mesmo tempo.

Então, se você trabalha em turnos diferentes ou à noite, você tem que agir como se tivesse ido para um novo fuso horário.

Você tem que ter muito cuidado para dormir em um lugar escuro durante o dia e trabalhar à noite em um lugar bem iluminado, comer à noite durante o horário de trabalho, e evitar comer durante o dia quando você deveria estar dormindo em um lugar escuro.

Dessa forma, você chegará o mais perto possível do seu “novo fuso horário”.

Uma sugestão de horário de sono e refeição para trabalhadores do turno da noite pode ser encontrada aqui (em inglês).

Ajuda da família

Trabalhar no turno da noite tem um impacto no comportamento, é claro. Portanto, temos que ter um cuidado especial: sermos metódicos e seguir escrupulosamente o cronograma, embora seja o contrário do resto do mundo.

Às vezes, o alto preço relacionado à saúde que temos que pagar trabalhando à noite pode ser compensado por um aumento salarial. Mas, às vezes, não pode. Em qualquer caso, temos que cuidar do nosso corpo para que o impacto negativo seja o menor possível. As empresas podem tomar medidas de redução de risco, mas as famílias também podem ajudar o trabalhador noturno a não se sentir isolado e desconectado do resto do mundo.

Por exemplo, as famílias podem ajustar as comemorações para momentos em que eles possam participar, ou podem facilitar o descanso, cuidando do silêncio em casa, ou ajudando a ocultar a luz no quarto.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
DescansoSaúdeTrabalho
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
CARLO ACUTIS
John Burger
Como foram os últimos dias de vida de Carlo A...
violência contra padres no Brasil
Francisco Vêneto
Outubro de cruz para padres no Brasil: um per...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Pe. Gilmar
Reportagem local
Padre é encontrado após três dias desaparecid...
CHILE
Reportagem local
Duas igrejas são incendiadas durante protesto...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia