Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

“URGENTE: STF cortou meu vídeo”, denuncia padre da “audiência do aborto”

Pe José Eduardo
Compartilhar

O padre José Eduardo de Oliveira foi destaque na audiência sobre a descriminalização do aborto, denunciando o ativismo jurídico no próprio STF

O pe. José Eduardo de Oliveira, da Paróquia São Domingos, na diocese de Osasco, licenciado em Filosofia e doutor em Teologia Moral, foi um dos representantes da CNBB na “audiência do aborto” realizada nesta segunda-feira no STF. Juntamente com o bispo dom Ricardo Hoepers, da diocese de Rio Grande (RS), ele defendeu a posição católica em favor da vida e denunciou com firmeza o ativismo jurídico que compromete a isenção e objetividade do próprio STF na análise da suposta inconstitucionalidade da proibição do aborto no Brasil.

Após a sua participação na audiência, porém, o pe. José Eduardo precisou lançar mais uma denúncia via rede social:

URGENTE: O STF CORTOU MEU VÍDEO!

O link do vídeo do STF está aqui: https://youtu.be/nqH5GjABdRk [ndr.: atualmente, este link está levando a uma mensagem de que esse vídeo truncado já foi removido do YouTube]. Curioso é que, a partir deste corte, todas as apresentações da manhã foram cortadas e, no lugar, foram colocadas as falas da sexta-feira! Na segunda-feira de manhã tinha mais pró-vidas!!! ESTRANHO!

A denúncia é acompanhada por este vídeo:

 

Censura patente

Comenta o pe. José Eduardo a propósito do corte:

“Para minha surpresa, eles simplesmente cortaram a parte final do meu discurso, justamente aquela em que eu começava falando sobre a Romênia, que foi muito citada na audiência e é apresentada como exemplo de diminuição do número de aborto após a aprovação, e eu mostrava que, muito pelo contrário, o aborto na Romênia é nove vezes maior do que no Brasil. Mostrando esses números, chegava à conclusão de que, exatamente ao contrário do que tinha sido sustentado na audiência de sexta-feira, quando se legaliza o aborto o número de práticas aumenta. Então, eu terminava dizendo: ‘Não mintam para o povo brasileiro, não subestimem a democracia. Democracia não é somente voto’. Essa frase é sempre muito dita pelo ministro Barroso”.

No trecho cortado, o padre afirmava também:

“Os brasileiros estão vendo o que está acontecendo aqui. Sabem o teatro que está sendo armado e sabem fazer valer o seu papel no regime democrático”.

Sobre a censura deslavada, o pe. José Eduardo é igualmente incisivo:

“É um absurdo que justamente o STF não queira nos dar a voz completa e agora corte o vídeo da nossa apresentação. Eles disseram que estavam lá para ouvir, mas, como vocês podem perceber, não é bem isso”.

O sacerdote observou:

“Curioso é que, a partir deste corte, todas as apresentações da manhã foram cortadas e, no lugar, foram colocadas as falas da sexta-feira! Na segunda-feira de manhã tinha mais pró-vidas!!! Estranho!”.

O vídeo tendenciosamente editado tinha sido postado pelo canal do STF no YouTube. Seu título era “Audiência Pública – Descriminalização do aborto (4/4)“. No entanto, após a firme denúncia do pe. José Eduardo, esse vídeo truncado foi retirado do site.

Repercussão chegou longe

A denúncia do pe. José Eduardo foi rapidamente compartilhada nas redes sociais.

Poucas horas depois, o perfil do deputado Flavinho repercutiu a denúncia em transmissão ao vivo pelo Facebook:

#AoVivo Censura do STF à fala do Pe.José Eduardo na Audiência Pública sobre o aborto. Não nos calarão! #TodosPelaVida#EuAcreditoNaForçaDoBem #EAFBem

O pe. José Eduardo agradeceu pelo apoio com nova postagem em seu perfil:

Caríssimo Flavinho,
agradeço de coração por sua iniciativa tão gentil pela publicação integral de nossa fala no canal do STF no YouTube.
Não podemos permitir que a Igreja Católica sofra algum tipo de silenciamento.
Tenho sincero desejo de que tudo não passe de um mero problema técnico.
Abraço forte.
Pe. José Eduardo.

Manipulação pró-aborto

A defesa da vida está sendo acintosamente boicotada e agredida. Isto mesmo já diz muito sobre a “transparência” com que a legalização do aborto vem sendo imposta ao Brasil.