Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sábado 10 Abril |
São Miguel de los Santos
home iconEstilo de vida
line break icon

Por que meus filhos fracassaram se eu sempre dei o melhor para eles? Evite isso agora!

FAMILY

Shutterstock-Syda Productions

Luz Ivonne Ream - publicado em 24/08/18

A sua família deve estar sempre em primeiro lugar. Não caia na grande mentira do consumismo

“Na família em que se planta verdade, colhe-se confiança. Na em que se planta tempo, colhe-se segurança. Na que se planta carinho, colhe-se gratidão… Na que se planta amor, colher-se união. Mas na família em que se semeia apenas o dinheiro e a ausência, a colheita será de abandono e fracasso”.

Desta frase, podemos inferir que nenhum sucesso profissional, por maior que seja, justifica o fracasso familiar ou matrimonial.

Nesta vida, devemos ter prioridades bem definidas e, sobretudo, respeitadas e protegidas.

Há algum tempo, chegaram a mim o Manuel e a Carmen com um crise matrimonial e familiar muito severa. Eles tinham mais de 25 anos de casados e três filhos. Um estava preso por porte e consumo de drogas; o outro tinha deixado de estudar simplesmente “porque não tinha vontade”. Já o filho mais novo gostava da vida louca e vivia em festas.

Carmen se sentia muito culpada pelas decisões dos filhos e Manuel estava no outro extremo, ou seja, não tinha a menor culpa.

“Não sei o que aconteceu com meus filhos. A esta altura, nós não somos responsáveis pelas decisões deles, pois eles são maiores de idade. Foram filhos aos quais nunca faltou nada, sempre lhes demos de tudo. Se estão assim, a culpa é deles, não nossa”, disse Manuel.

Eu respondi: “Manuel, quero supor que esse ‘lhes demos de tudo’ inclui toda a sua atenção, todo o seu tempo, todo o seu amor, proteção e cuidados… Principalmente toda a sua presença ativa na vida deles”.

“Ah, não. Isso não. Não pudemos lhes dar tempo porque nós trabalhávamos muito para dar tudo pra eles. Nunca estávamos com nossos filhos”, respondeu Manuel.

Definitivamente, numa crise como esta, não se trata de buscar culpados, mas de encontrar soluções e de tomar cada um a sua responsabilidade.

Estamos imersos em uma sociedade em que cremos que dar o melhor aos nossos filhos é produzir mais dinheiro – ou sucesso – para comprar tudo para eles e que não lhes falte nada, a ponta de tirar-lhes o direito inalienável de nossa presença e atenção.

Perdemos de vista que, ao faltar-lhes as figuras “segurizantes” – papai e mamãe – lhes falta tudo. E, geralmente, as consequências serão iguais às dessa família. Precisamos reconhecer que há coisas que têm valor e não se compram com dinheiro – como o tempo e a presença – e outras que têm preço.

Você acha que seu cônjuge e seus filhos vão sentir orgulho de você porque você é o número 1 de sua empresa e quem mais ganha, justificando, assim, os longos dias de ausência emocional e física?

Claro que não! Eles querem que você seja o número 1 na vida deles, que lhes demonstre isso com sua presença amorosa, não com um cheque ou presentes caros.

“Trabalho e trabalho para dar tudo aos meus filhos, não importa se eu quase não os veja. Eles sabem que tudo o que faço é por amor a eles e para que eu possa lhes dar o melhor”. Essa é a grande mentira do consumismo.

É uma pena que alguns pais não saibam que, na realidade, eles são o melhor para seus filhos. A presença ativa deles na vida dos filhos é importantíssima e insubstituível. As coisas materiais só garantem uma alegria passageira.

Um brinquedo jamais deixará seu filho mais feliz do que a sua presença. E mais: acostumem seus filhos a ficarem sem vocês e verão o que vai acontecer depois. Talvez vocês também terão de se contentar com um brinquedo…

Pais, despertem! Defendam-se, cuidem se suas famílias e do casamento a todo custo!

Se desejamos alcançar a plenitude, não pode haver nada acima de nossa família (só Deus, claro!).




Leia também:
5 dicas dos pais de Santa Teresinha de Lisieux para criar bons filhos

Tags:
CasamentoEducação dos FilhosFamíliaTrabalho
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Jim Caviezel
J-P Mauro
Jim Caviezel fez o que pode ser considerado um dos maiores discur...
2
ALTAR BOY,
Un cammino chiamato famiglia
Coroinha desmaia durante Via Sacra, mas a cru...
3
Padre Gilvan Manuel da Silva perde pais e irmãos para covid-19
Reportagem local
Padre perde pais e irmãos para covid-19 e afirma: “Continua...
4
Reportagem local
Santo Sudário, novo estudo: “Não é imagem de morto, mas de ...
5
PRINCE PHILIP
Cerith Gardiner
11 fatos interessantes sobre o falecido príncipe Philip
6
FRANCISCO AND JACINTA MARTO
Tom Hoopes
As lições dos pastorinhos de Fátima aplicadas ao coronavírus
7
SAINT JOSEPH
Philip Kosloski
10 coisas sobre São José que você precisa saber
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia