Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Sobre dias em que a vida é um verdadeiro ato de coragem

KOBIETA W OKNIE
Shutterstock
Compartilhar

Apenas um ato de coragem poderá mudar a sua história

Todos nós já tivemos dias que nos exigiram o mínimo de coragem para continuar.

Sempre digo que há dias que nos exigem um ato de coragem. Coragem para perdoar a nós mesmos por erros já cometidos, coragem para que possamos ser melhores a cada minuto.

Se pararmos para pensar, você não acha estranho a quantidade de dias em que nos sentimos vazios de coragem, e o quão corajosos precisaríamos ser nestes dias?

Eu diria que são dias em que não perdoamos nem a nós mesmos, dias em que estamos tristes e preferimos nos fechar como forma de proteção, a fim de ficarmos somente com a nossa própria companhia – acompanhada muitas vezes, de uma solidão e de um vazio que não possuem nenhum significado, mas que, de alguma maneira, permanecem ali.

São exatamente estes os dias que nos exigem um ato bravíssimo de coragem.

Coragem para (re)começarmos novamente, para olharmos para dentro de nós e ver aquilo que temos de pior – por mais desconfortável e doloroso que seja -, para que consigamos, enfim, perdoar a nós mesmos e finalmente seguir em frente com coragem.

A cura que tanto buscamos acontece sempre que temos um ato bravo de coragem, de encarar a nossa própria dor, e muitas vezes o nosso vazio existencial.

A cura que buscamos advém da consciência de que um dia (ou uma vida inteira) sempre exigirá de nós um ato bravo de coragem. Afinal, viver exige coragem e disposição suficiente para bancarmos aquilo que nos fará felizes.

Coragem suficiente para sermos o que gostaríamos de ter sido ontem e que talvez, pela falta de um ato de coragem, deixamos de ser.

Finalizo dizendo: tenha coragem para amar, para enxergar a si mesmo da forma mais bonita – não importam os revezes – e para viver, de fato.

Apenas um ato de coragem poderá mudar a sua e a minha história!