Aleteia
Quarta-feira 21 Outubro |
São Bertoldo de Parma
Para Ela

5 maneiras de se proteger de um perseguidor digital

Webster2703

Silvia Costantini - publicado em 14/10/18

Estratégias efetivas e dicas para deixar de ser vítima de assédio online

A tendência da violência contra as mulheres está tristemente aumentando. A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou recentemente que 35% da população feminina mundial sofreu pelo menos um episódio violento. Um aspecto desta triste realidade é a tendência crescente da perseguição tecnológica e digital.

Para entender mais e acima de tudo para aprender a nos defender, conversamos com Edoardo Arena, professor de Tecnologia da Informação Legal e Forense da Universidade E-Campus e Conselheiro Técnico (CTU) do Procurador da República de Roma.

Como o perseguidor online atua?

Antes do advento da era digital, o assédio consistiu principalmente em ações físicas realizadas perto da vítima. Hoje, com tantas pessoas que possuem um smartphone, perpetuamente “conectadas”, somos mais facilmente acessíveis por criminosos, que podem agir à distância, toda hora do dia e da noite. O perseguidor da próxima geração usa e-mail, todos os tipos de mensagens que podem ser enviadas através de telefones celulares, como SMS, MMS e também aplicativos como WhatsApp ou Messenger. Mas a forma de assédio mais comum continua sendo chamada telefônica. Muitas vezes, o perseguidor chama sua vítima pelo telefone compulsivamente – em casa, no trabalho e especialmente no celular.

O que o perseguidor quer?

O perseguidor alimenta a irritação da vítima nas ligações constantes. O toque constante do telefone impede a vítima de pensar, estudar, trabalhar e relaxar. Imagine chamadas contínuas, dia e noite. Isso levaria alguém ao limite.

Um exemplo?

Em um caso recente em que eu atuei como consultor técnico designado pelo tribunal, um perseguidor queria evitar que a vítima trabalhasse em uma operação comercial com duas linhas telefônicas fixas. Por horas a fio, o perseguidor chamou as duas linhas fixas e o telefone celular da vítima, usando três telefones celulares que ele havia programado para fazer chamadas constantes. O objetivo do perseguidor era irritar e aniquilar a vítima para que ele abandonasse seus negócios. O delinquente impediu o seu “alvo” de trabalhar, criando frustrações e danos econômicos significativos.

Quem é o perseguidor?

O papel de um perseguidor maníaco pode ser desempenhado por uma pessoa próxima da vítima, como um filho, filha, marido, namorado, namorada, conhecido, amigo, colega ou estranhos que atravessam o caminho da vítima.

O que devemos fazer nessas situações?

  1. A primeira regra é que os crimes devem sempre ser relatados à polícia mais rápido possível.
  2. Nunca se deve subestimar o perigo de um perseguidor, mesmo que ele ou ela atue através da tecnologia, porque o assédio pode passar de virtual para físico. E isso é muito perigoso. Mesmo em caso de dúvida ou incerteza, é melhor ir à polícia e perguntar o que fazer.
  3. Outra regra básica é a de nenhum contato: você deve evitar responder a qualquer das comunicações do perseguidor. O perseguidor apenas é encorajado pela atenção da vítima. Ele se alimenta de qualquer resposta (áspera ou gentil) que a vítima, sem saber, concede.
  4. Bloqueie todos os números de telefone indesejados e também configure seu e-mail e redes sociais para manter o perseguidor fora.
  5. Se o criminoso constantemente muda seu número de telefone e se torna “polimórfico”, o que significa que ele assume diferentes “identidades de computador” para contornar suas contramedidas, então você deve levar o assunto para a polícia e para as pessoas em quem confia.

O objetivo do perseguidor é sempre isolar a vítima e fazê-la sentir-se sozinha e desamparada. Mas é importante lembrar que a grande maioria das tecnologias que os perseguidores usam pode ser rastreada. Isso significa que quando a vítima apresentar uma queixa, a polícia quase sempre pode encontrar e punir o perseguidor. Então você deve ser corajosa e denunciar o perseguidor.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
PecadoPerseguiçãotecnologia
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
CARLO ACUTIS
John Burger
Como foram os últimos dias de vida de Carlo A...
violência contra padres no Brasil
Francisco Vêneto
Outubro de cruz para padres no Brasil: um per...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Pe. Gilmar
Reportagem local
Padre é encontrado após três dias desaparecid...
CHILE
Reportagem local
Duas igrejas são incendiadas durante protesto...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia