Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

4 dicas para enfrentar as discussões no casamento

WIERNOŚĆ MAŁŻEŃSKA
Shutterstock
Compartilhar

Os desentendimentos são uma parte normal de qualquer relacionamento, mas COMO você briga faz a diferença

Após o nosso noivado, uma das melhores coisas que meu marido Joseph e eu fizemos para nos prepararmos para a nossa vida juntos foi o aconselhamento pré-conjugal. Nas sessões, aprendemos sobre diferentes maneiras de abordar os conflitos, bem como as técnicas que podemos usar para melhorar nossa comunicação um com o outro.

Ao longo de aulas de preparação para o casamento, nós trabalhamos com os mitos e mentiras que a cultura de hoje diz que o casamento deve parecer. Através de aconselhamento, aprendemos que o amor não é uma emoção, é uma decisão – e às vezes teremos que decidir nos amar nos dias em que a outra pessoa está de mau humor. Apesar do que os romances tentam nos dizer, o casamento não é um conto de fadas, e desentendimentos e lutas acontecem.

Nos cinco meses do nosso casamento, apesar de Joseph e eu discordarmos sobre as coisas, nunca levantamos a voz, batemos as portas ou deixamos as conversas. De modo algum a nossa falta de brigas explosivas nos torna um casal perfeito – ainda temos nossas falhas (e eu tenho um temperamento horrível!). Mas, de volta aos nossos dias de casamento, nos comprometemos com a luta justa, e porque nos comprometemos com a luta justa em nosso casamento, somos capazes de lutar pelo nosso casamento juntos.

Os desentendimentos são uma parte saudável dos relacionamentos e cada casal os tem – mas, mais importante do que se você luta é como você discute. O conflito é parte de qualquer relacionamento, mas é possível lutar de forma justa e não deixar que os desentendimentos destruam seu amor um pelo outro.

Aqui estão 4 dicas que aprendemos no aconselhamento pré-matrimonial sobre como se comunicar bem, mesmo quando a pessoa que você ama está ficando nervosa…

Não evite conflitos 

Os desentendimentos não são a coisa mais divertida do mundo. Prefiro falar sobre algo que Joseph e eu somos apaixonados. Mas evitar desentendimentos e empurrar conflitos sob o tapete não faz nada além de prejudicar o relacionamento. Ao invés de colocar uma questão em aberto e trabalhá-la com o seu cônjuge, você enche o problema apenas para que ele exploda mais tarde. Mais importante ainda, se você evita constantemente o conflito, você não colherá os benefícios de se tornar um casal mais forte depois de trabalhar com algo difícil juntos.

Use “Eu” não “Você” 

Uma técnica de discussão justa que os nossos conselheiros pré-maritais enfatizaram foi a importância das declarações “eu”. Ao invés de dizer “Você sempre se esquece de ajudar a lavar louça!”, a afirmação pode ser reformulada para “Eu me sinto desrespeitado quando você não ajuda a lavar os pratos após o jantar”. As declarações que começam com “eu” ajudam a evitar reações críticas e defensivas que pode ser iniciado com “você”.

Pesquisas da Universidade do Colorado mostram que as declarações “eu” podem ajudar um casal a trabalhar com desentendimentos agora e no futuro. “Embora isso não resolva completamente o problema, mantém a boa relação de colaboração entre as duas pessoas”, explicam. “É mais provável que seja gerado mais interações cooperativas no futuro do que a abordagem acusatória ‘você’”.

Não traga roupa velha e suja 

Quando frustração, conflito e desacordo surgirem em seu casamento, lembre-se de manter as conversas sobre os problemas específicos. Pode ser fácil culpar o seu cônjuge, dizendo que “ele sempre se esquece de lavar a louça”, ou “nunca se lembra de tirar o lixo”, mas as declarações generalizadas sobre as ações do seu cônjuge podem fazer com que eles se tornem defensivos e encorajar argumentos desnecessários.

Caroline Sweatt-Eldredge é uma conselheira profissional licenciada em Houston, Texas. Ela aconselha que, quando os casais discutem, eles devem manter suas conversas focadas na discussão em questão. “Concentre-se no que acabou de acontecer e não viaje para todos os outros incidentes que apoiem sua reivindicação”, explica ela. “Ao lidar com as coisas que ocorrem, você pode limitar a intensidade em torno do problema e ter uma abordagem mais suave”.

Peça desculpas 

Se você precisa pedir desculpas ao seu cônjuge por perder o seu temperamento, não ouvir bem, ou esquecer de ajudar a lavar louça após o jantar na noite passada, não tenha medo de ser a primeira pessoa a dizer “Sinto muito, você me perdoa por favor?”. Embora essas palavras possam ser difíceis de sair às vezes, no meu casamento, descobri que, às vezes, as palavras mais amorosas em um casamento não são “eu te amo”, mas “me desculpe”.

Um pedido de desculpas nos ajuda a perceber o poder de nossas palavras e ações, e nos permite assumir a responsabilidade pelo fato de nossa raiva ter prejudicado a pessoa que amamos. Ter a humildade de admitir que você estava errado e pedir perdão quebra as barreiras entre você e seu cônjuge e ajuda a reconstruir seu relacionamento, tornando-o mais resistente nos próximos anos.