Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Por que os amigos fazem bem para a saúde?

Por oneinchpunch/Shutterstock
Compartilhar

Cuide de seus amigos!

As amizades podem ter um grande impacto na saúde e no bem-estar. Ter bons amigos faz bem para a qualidade de vida. Por exemplo, a presença de bons amigos: 

  • aumenta a sensação de pertença e de propósito;
  • aumenta a felicidade e reduz o estresse;
  • melhora a autoconfiança e a autoestima;
  • ajuda a enfrentar situações traumáticas, como o divórcio, a doença, a perda do trabalho ou a morte de um ente querido;
  • é um fator de motivação para a mudança.

Os adultos com forte apoio social têm menor risco de problemas importantes de saúde, como a depressão, hipertensão e obesidade.  

Mas quantos amigos eu preciso ter para ser saudável? 

A qualidade é mais importante do que a quantidade. Cultivar uma rede de amigos e conhecidos é bom, mas também é recomendável ter alguns amigos que sejam verdadeiramente próximos e que te acompanhem nos bons e maus momentos. 

Como posso cultivar as amizades? 

Em toda relação saudável, é preciso saber dar e receber. Em algumas ocasiões, é você quem dá apoio. Em outras, quem recebe. Fazer seus amigos saberem que você se preocupa com eles pode fortalecer o vínculo. 

Ser bom amigo é tão importante quanto se rodear de boas amizades. Por isso, recomenda-se: 

  • ser amável. Este comportamento básico é a chave das relações de sucesso entre os adultos; 
  • saber ouvir. Pergunte o que está acontecendo na vida de seus amigos. Faça que a outra pessoa saiba que você está prestando atenção nela através do contato visual e linguagem corporal. Quando seus amigos compartilham com você os detalhes de momentos ou experiências difíceis, mostre empatia, mas não lhes dê conselhos – a menos que eles peçam; 
  • abrir-se. Gere intimidade com seus amigos, compartilhando seus sentimentos. Esteja disposto a revelar experiências e preocupações pessoais. Demonstre que seu amigo ocupa um lugar especial em sua vida;
  • demonstrar que seu amigo pode confiar em você. Seja responsável e confiável. Respeite os compromissos e chegue no horário. Quando seus amigos compartilharem uma informação confidencial com você, não a divulgue; 
  • colocar-se à disposição. Faça um esforço para visitar periodicamente seus amigos. Nas primeiras vezes, você pode se sentir incomodado ao falar ao telefone com eles ou visitá-los. Depois, isso passa. 

Lembre-se que nunca é tarde para fazer novas amizades  ou voltar a se relacionar com velhos amigos. Investir tempo em fazer amigos e fortalecer suas relações pode resultar em melhor saúde e um panorama mais promissor para o futuro.