Aleteia
Terça-feira 27 Outubro |
São Fulco
Espiritualidade

Pe. Reginaldo Manzotti: você é feliz?

DEEP IN THOUGHT

Shutterstock

Padre Reginaldo Manzotti - publicado em 28/11/18

Deus nos fez para a felicidade e sempre estamos tentando encontrar a tal felicidade, não é mesmo?

O final do ano, geralmente, vem com uma reflexão de como estamos vivendo nossa vida. Nessa semana, gostaria de propor uma pergunta. Você é feliz? Deus nos fez para a felicidade e sempre estamos tentando encontrar a tal felicidade, não é mesmo?

O Evangelho de São João nos traz o exemplo belíssimo deste encontro de felicidade. O de Jesus com a samaritana: O nome da mulher não é citado e sabemos que se não consta o nome é para que nós nos coloquemos no lugar da personagem.

A samaritana era mal-amada! Buscava a felicidade nos relacionamentos. Passou por cinco relacionamentos, teve cinco homens e não tinha ninguém. A sociedade judaica era muito machista, tanto que na sociedade judaica a mulher era condenada à morte por causa do adultério e o homem não.

Perante a lei o homem não adulterava, tanto é verdade que a carta de divórcio de Moisés nunca era dada pela mulher ao homem, era só o homem que dava à mulher em caso de adultério, o contrário não existia. Ela não podia se juntar às outras mulheres. Quando ela vai ao meio-dia buscar água, pressupõe que não haja no poço outras mulheres.

As pecadoras iam sozinhas, em horário que não havia ninguém. Então, ela foi ao meio-dia, debaixo de sol a pino, no calor de uns 42 graus, porque pela manhã e no final do dia eram as mulheres de “boa índole” que iam juntas, nestes horários. À samaritana do texto cabe ir sozinha e num horário alternativo.

Ela era pobre, porque eram os serviçais que iam buscar água no poço. As senhoras não iam, mandavam suas empregadas. Portanto, era uma mulher que não tinha chances, muitas vezes rejeitada, mal-amada, amaldiçoada até, segundo o pensamento dos judeus.

O encontro de Jesus com a Samaritana marca a quebra de um círculo vicioso, de inimizade entre judeus e samaritanos. Quando Jesus disse: “Dá-me de beber” (Jo 4,7), a reação da mulher é de surpresa: “Como sendo judeu me pedes de beber a mim que sou Samaritana?” (Jo 4,9).

Jesus propõe uma nova água, nova vida, o dom da vida. A Samaritana começa a alimentar o desejo de uma nova água, de uma fé e começa a perceber que diante dela está a água viva. E, ela descobre que precisa sair do seu egocentrismo, ela precisa sair do seu ego, da sua persona, do seu papel, ela precisa encontrar uma nova fonte.

A samaritana foi buscar água ao meio-dia, esse meio-dia quer dizer que ela está na metade da vida; é a hora da mudança, mais do que simplesmente buscar água ela está indo buscar uma água diferente, um encontro diferente, que mudou sua vida.

Santo Agostinho disse que só pode encontrar a Deus quem para de apresentar a si mesmo aos outros. Só pode encontrar a Deus quem para de pensar em si mesmo. Às vezes, cobramos demais dos outros que venham somar e não dispomos a oferecer o nosso melhor, e Jesus disse eu Te dou a felicidade!

A mulher disse a Jesus: “Senhor, dá-me dessa água, para que eu não tenha mais sede, nem precise vir aqui para tirar”. A verdadeira religião sai de dentro do homem. Jesus disse à samaritana: “Vá chamar o seu marido e volte aqui”. A mulher respondeu: “Eu não tenho marido”. Jesus disse: “Você tem razão ao dizer que não tem marido. De fato, você teve cinco maridos. E o homem que você tem agora não é seu marido. Nisso você falou a verdade” (Jo 4,16-18). E a mulher reconhece seus erros, acolhe as verdades que Jesus a faz enxergar e a fé a transforma e a leva a uma mudança.

A experiência da samaritana a leva ao conhecimento da Verdade que liberta (Jo 8,32). Sem essa experiência do conhecimento da Verdade, ninguém consegue ser verdadeiramente feliz, mesmo em meio à riqueza e prazeres deste mundo.

Nós temos fome de felicidade e a felicidade é uma construção. Não é uma euforia. A felicidade que Deus propõe em nossa vida é esse encontro que leva à transformação.

Deus os abençoe,

Padre Reginaldo Manzotti

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
Felicidade
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
SAINT MICHAEL
Philip Kosloski
Oração a São Miguel por proteção contra inimi...
São Padre Pio de Pietrelcina
Oração de cura e libertação indicada pelo exo...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia