Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Receba diretamente no seu email os artigos da Aleteia.
Cadastrar-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Noções básicas de segurança na Internet para os filhos

CHILD INTERNET SURFING
Shutterstock
Compartilhar

Uma pergunta que atormenta muitos pais hoje: como tornar mais seguro o acesso das crianças à Internet

Estar conectado tornou-se a nova necessidade de nossos tempos. Para os mais velhos, é impossível não lembrar daqueles dias em que a pesquisa era feita na biblioteca e o trabalho em equipe acontecia na casa de um amigo.

No entanto, o fato é que tudo isso mudou. E acompanhar a tecnologia e suas implicações pode ser desafiador.

Estar online faz parte de nossa vida cotidiana, e isso inclui as crianças. Plataformas online para fazer a lição de casa, para entretenimento e até mesmo para ter uma vida social estão crescendo exponencialmente.

A questão agora é como tornar a navegação das crianças mais segura. Navegar na Internet é algo que deve ser feito com tanto cuidado como sair sozinho à rua. Você não deixaria seus filhos vagarem pela cidade sozinhos? O mesmo serve para o mundo digital.

Estatisticamente, as crianças começam a acessar a Internet cada vez mais cedo. E os pais não conseguem monitorar tudo que elas fazem.

Em 2016, 45% das crianças nos Estados Unidos obtiveram um plano de Internet móvel entre 10 e 12 anos de idade.

Na faixa de 6 a 12 anos, a maioria das crianças recebe seu próprio plano de dados e serviços aos 10 anos (22%), seguido por 8 anos (16%); 9 e 11 anos estavam empatados em 15%.

A mesma pesquisa revelou as atividades mais comuns das crianças nos smartphones: 81% usam seus telefones para mensagens de texto, 59% para download de aplicativos e 53% para jogos pré-instalados e para acessar sites.

Então, nesta era digital, o que um pai e uma mãe podem fazer?

Você certamente não pode ficar o tempo todo sentado ao lado da criança. Mas pode fazer duas coisas: 1. Informar-se sobre como desenvolver uma sociabilidade virtual segura e sobre regras de segurança; 2. Incentivar seus filhos a usar plataformas seguras disponíveis para crianças.

Noções básicas de segurança

Manter sua família segura online implica comunicação, informação e discrição.

Seja transparente

As regras devem vir junto com uma razão. Portanto, seja claro com seus filhos sobre os perigos que eles podem encontrar online e ensine-os a avisar vocês caso identifiquem algum risco.

Ensine-os

Navegue na Internet com eles. Dessa forma, você pode mostrar-lhes como escolher bons sites. Dê a eles dicas de segurança para quando eles estiverem percorrendo páginas diferentes. Enquanto isso, discuta quais tipos de sites são apropriados para sua idade e por quê.

Regras de senha

Crie senhas junto com seus filhos, para que você possa ter os códigos, caso precise deles, e para ensiná-los a criar senhas seguras e a nunca compartilhá-las com ninguém. Mostre a eles como fazer o logout (sair completamente e com segurança) ao término de cada navegação, para que eles por descuido não deixem sessões abertas na escola ou na casa de um amigo.

Respeite as restrições de idade

Alguns jogos não são apropriados para crianças. Leia sempre a idade mínima necessária e respeite-a. Assim como você não levaria seu filho para ver um filme que não é apropriado para a idade dele, você não deve permitir que ele jogue games que não são feitos para a idade dele.

Confira as configurações de privacidade

Os sites destinados ao compartilhamento de conteúdo têm configurações de privacidade que você pode personalizar para decidir qual conteúdo pode ser compartilhado e com quem. Certifique-se de que o perfil do seu filho esteja no modo mais privado possível.

Fale sobre o cyberbullying

Há muitos danos que podem ser causados ​​por textos, vídeos e fotos. Fale sobre o que fazer e o que não fazer quando conversar pessoas online e ensine-os a ver quando devem avisar você caso estejam enfrentando algum tipo de intimidação.

Não compartilhe informações privadas

Faça uma lista de dados que não devem ser compartilhados online, como endereço residencial, número de telefone, números de documentos, horários familiares e detalhes da agenda pessoal.

Nada de estranhos

Você já disse a seus filhos para não falar com estranhos? Bem, isso também serve na Internet.

Definir filtros de conteúdo

Por meio das configurações do seu navegador, é possível instalar filtros de conteúdo que podem ajudar a impedir a exibição de conteúdo prejudicial. Além disso, ajudará seu filho a saber qual conteúdo é aprovado e qual não é.

Computador na área comum da casa

Mantenha o computador em áreas públicas da casa, em vez de deixá-los dentro do quarto das crianças.

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.