Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sexta-feira 06 Agosto |
Santos Vardan e companheiros
home iconEstilo de vida
line break icon

Deve-se priorizar o casamento acima dos filhos?

LOVING FAMILY

Shutterstock

Anna O'Neil - publicado em 03/02/19

Apesar do que a maioria dos especialistas recomenda, a vida familiar não é uma competição

Você deve priorizar seu casamento acima dos seus filhos? A sabedoria secular e o pensamento cristão tendem a concordar que sim.

Um artigo na Focus on the Family explica:

As crianças precisam saber que seus pais amam não apenas a elas, mas também os outros. Sua sensação de segurança aumenta à medida que os pais se amam. Colocar seu casamento em modo de espera por 18 anos – ou mesmo um ano – enquanto você cria os filhos, não é apenas prejudicial para o seu casamento, mas também é devastador para os seus filhos.

Eu tenho visto conselhos sobre este tópico que vão desde noites obrigatórias semanais sem as crianças, até “Papai sempre beija a mamãe primeiro quando chega em casa do trabalho”.

E, honestamente, acho que isso é um absurdo.

Em primeiro lugar, a questão de quem priorizar já pressupõe que as necessidades de seus filhos e as necessidades de seu cônjuge são fundamentalmente conflitantes. Nós não estamos falando sobre quem deveria receber o último pedaço de pão em nossa aldeia arruinada pela fome. Amor, atenção, carinho e respeito são recursos renováveis. Não vão acabar.

Sim, é importante não esquecer que o seu cônjuge também tem necessidades, mesmo quando você já está se afogando nas necessidades das crianças. Sim, é importante manter o romance vivo. Sim, é uma boa ideia ter algum tempo a sós apenas com o seu cônjuge de vez em quando. Nada disso está em questão. Mas isso não é “priorizar” seu cônjuge; isso é apenas amá-lo. Você pode fazer todas essas coisas ao mesmo tempo que amar seus filhos.

Todo aquele conselho sombrio sobre certificar-se de priorizar seu casamento para que ele não desmorone acidentalmente no chão enquanto você cuidava de seus filhos? Eu sei que é para lembrar as pessoas de não se perderem tanto no papel de pais que elas esquecem o papel de cônjuges. Isso é justo. Mas outra mensagem soa clara através dos terríveis avisos – que ter filhos torna especialmente difícil amar seu parceiro.

As crianças não colocam o seu casamento em modo espera. Elas podem mudar a forma como você expressa amor uns pelos outros, mas elas não sufocam esse amor. Em um casamento saudável, na verdade é o oposto que acontece. Criar filhos juntos, mesmo quando é difícil e desgastante, pode ser uma das formas mais importantes pelas quais os cônjuges se apaixonam diariamente e sustentam esse amor.

Se o aviso fosse: “Não fique tão envolvido em sua carreira ou hobbies de modo que você nunca tenha tempo para a pessoa com quem se casou”, eu seria a favor. Você obviamente não pode gastar toda a sua energia emocional em algo que seu cônjuge não compartilha e esperar que seu cônjuge não se sinta abandonado. Mas as crianças não são um hobby. Quando você tem filhos, eles não são um acessório; eles são fundamentais para o seu casamento.

Falar sobre as crianças como se elas fossem prejudicar seu relacionamento coloca você em uma luta de poder perpétua com elas. O que, eu garanto, é uma ótima maneira de promover exatamente o tipo de ressentimento que tornará sua família inteira infeliz.

Quando eu era criança, meus pais sempre levavam todos os sete filhos com eles para a comemoração do aniversário de casamento deles (eu tenho memórias vívidas dessas comemorações). Minha mãe sempre fez questão de nos dizer: “Você é o fruto do nosso casamento e somos muito gratos por nossa família. Faz sentido que todos nós celebremos esse casamento juntos”.

Na época, ficávamos eufóricos por uma oportunidade de jantar fora. Agora, vejo o que eles estavam tentando nos mostrar: que as crianças existem no coração de um casamento. Eles não as separam de fora, mas nutrem de dentro.

Tags:
CasamentoCriançasFilhos
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Reportagem local
Gritos levam polícia à casa de dois idosos, que choravam copiosam...
2
Sintomas da depressão
Reportagem local
8 sintomas físicos da depressão: fique atento a si mesmo e ao seu...
3
Princesa Diana no Accord Hospice
Reportagem local
Um padre católico acompanhou a princesa Diana na madrugada de sua...
4
MAN
Reportagem local
Oração da noite para serenar o espírito e pacificar a ansiedade
5
CONFESSION
Philip Kosloski
Pecados que a maioria dos padres não pode absolver
6
Cura d'Ars
Aleteia Brasil
São João Maria Vianney, o “santo burro” e sua respost...
7
BAPTISM
Reportagem local
Padrinhos de batismo e consagração: existe diferença entre eles?
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia