Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Newsletter Aleteia: uma seleção de conteúdos para uma vida plena e com valor. Cadastre-se e receba nosso boletim direto em seu email.
Registrar

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Novos mosteiros entram no ramo da cerveja

Country Monks Brewing
Compartilhar

Em Little Rock, Estados Unidos, uma abadia faz sucesso ao resgatar a tradição trapista de fazer cerveja artesanal

Nosso tempo viu um boom no negócio da fabricação de cerveja artesanal, o que levou ao surgimento de centenas de micro-cervejarias que se tornaram populares o suficiente a ponto de abastecerem as prateleiras dos supermercados. Agora, um monastério de Arkansas está capitalizando essa tendência, fortalecendo nos Estados Unidos a honrada tradição honrada dos velhos monges cervejeiros do velho continente.

A cervejaria Country Monk Brewing pertence e é operada pelos monges da Abadia de Subiaco, localizada a cerca de 160 km a noroeste de Little Rock. Fundada em 1878, a comunidade religiosa é composta por mais de 40 monges e tem servido à cidade de Subiaco com o turismo e com uma escola secundária que oferece educação para cerca de 160 crianças e adolescentes. Agora, eles também servem cerveja.

“Começou com o mosteiro decidindo que queria entrar no ramo da cerveja com a produção artesanal”, disse o irmão Basil, chefe cervejeiro da abadia. Ele acrescentou: “É parte do nosso estilo de vida também”, observando que os monges vêm produzindo cerveja desde o século V. Naquela época, a cerveja era uma bebida mais saudável do que a água.

“Há mil anos, não havia sistema de tratamento de água. Então, sua água era realmente purificada quando você fazia cerveja por causa de todo o processo, e isso ajudou as pessoas a não contraírem doenças através de água não tratada”, disse o irmão Basil à THV11.

O religioso explica que a Country Monk Brewing é a quarta filial de cerveja artesanal nos Estados Unidos, com outras cervejarias em Oregon, Indiana e Massachusetts. Sua cerveja é de tipo trapista, a mais famosa cerveja monástica belga.

A Abadia de Subiaco só obteve licença para vender suas cervejas alguns meses atrás, mas antes disso eles podiam distribuí-la de graça, o que de fato os monges faziam em vários festivais de cerveja artesanal.

Hoje, o único modo de comprar a Country Monk é visitando o mosteiro em uma tarde de sábado.

“Todas as três cervejas que temos, a pale ale, a ambar e a stout, foram muito bem avaliadas”, diz o irmão Basil. O padre Walz espera que a operação de fabricação de cerveja se torne lucrativa o suficiente para ajudar a apoiar a Abadia. Eles produziram 500 litros de cerveja nos dois meses desde que receberam sua licença.

Mas a cerveja não é a única coisa pela qual a Abadia de Subiaco é conhecida. Nos últimos 15 anos, o padre Richard Walz desenvolveu a fabricação de um molho picante muito apreciado. Agora, com a cervejaria, os monges esperam poder sustentar a abadia e promover seu crescimento.

O irmão Basil diz que a comunidade local tem apoiado muito o trabalho dos monges e acredita que isso acontece porque as cervejas monásticas tradicionais são difíceis de encontrar nos EUA e, quando podem ser encontradas, costumam ser caras, já que são importadas.

Os monges estão planejando construir uma loja, que os ajudará a distribuir seus produtos e divulgar a Country Monk Brewing. Eles planejam iniciar o projeto ainda este ano.

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.