Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Alimente o seu espírito. Receba grátis os artigos da Aleteia toda manhã.
Inscreva-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Pai com tumor grave conhece a filha recém-nascida apenas 3 horas antes de morrer

KINLOCH FAMILY
Compartilhar

Deus permitiu que o amor que ele sentia pela família o mantivesse vivo até a filha nascer

Em um conjunto de circunstâncias devastadoras, mas ainda assim marcantes, um pai que sofria com um tumor cerebral conseguiu se manter vivo para conhecer sua terceira filha.

Brett Kinloch, de Bedfordshire, na Inglaterra, sofria com um glioblastoma grau 4 desde 2015. Em seus últimos anos, tornou-se pai de duas meninas, Freya de 4 anos e Ella de 18 meses. Quando sua esposa, Nicola, foi levada às pressas em trabalho de parto do bebê número três, Brett apenas conseguiu dar um beijo de despedida antes de ser internado em um hospital diferente, a 32 quilômetros de distância da mulher.

Depois de dar à luz sem o marido para ajudar, Nicola conseguiu sair do hospital apenas 50 minutos depois do parto com a ajuda fantástica de suas parteiras, que se derretiam em lágrimas. A mulher estava determinada a correr para apresentar o marido à filha mais nova filha, Ariya.

Nicola chegou ao hospital do marido e colocou a recém-nascida nos braços do pai, deixando o rosto do bebê ao lado do dele para que Brett pudesse sentir que a sua menininha estava viva, sã e salva. A mulher fez questão de fotografar o momento para compartilhar com sua filha quando ela ficar mais velha. Algumas horas depois, Brett faleceu.

Brett e a esposa sempre mostraram muita força durante todo o período de sofrimento com a doença. Quando Brett, um professor de fisioterapia, foi diagnosticado com o tumor pela primeira vez há quatro anos, ele se manteve firme, nunca perdeu a esperança e sempre colocava sua família em primeiro lugar. Quando a notícia de que o tumor tinha voltado e estava inoperável, isso não impediu Brett de trabalhar. De fato, o “super-herói bonito príncipe”, como sua filha Freya o chamava, trabalhou até os últimos dias de vida para sustentar sua família – uma força de vontade nascida de seu profundo amor por sua esposa e por seus filhos. 

 

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.