Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sexta-feira 15 Janeiro |
Santo Arnoldo Janssen
home iconEspiritualidade
line break icon

A noite escura da alma

MAN,ANXIETY

Shutterstock

Alma com Flores - publicado em 26/02/19

Deus é mais poderoso que os obstáculos da vida

A noite escura da alma. Esse fenômeno descreve uma enfermidade que, de tempos em tempos, vem causando sofrimento aos maiores cristãos. Foi a enfermidade que levou Davi a encharcar o travesseiro com lágrimas e que valeu a Jeremias o apelido de “O profeta chorão”.

Mas esse mal não é somente um ataque normal de depressão, mas uma depressão ligada especificamente a uma crise de fé, uma crise que surge quando se sente a ausência de Deus ou quando surge um sentimento de que fomos abandonados por ele.

Essa depressão espiritual é real e geralmente intensa. Nós podemos até questionar como é possível que uma pessoa de fé possa experimentar essas “depressões” espirituais, no entanto, as causas que levam a esse sentimento são verdadeiras e não podem ser ignoradas. Nossa fé não é uma ação constante e uniforme, ela é instável. Nós nos movemos de fé em fé, mas nesse mover podemos passar por períodos de dúvidas quando clamamos: “Senhor, eu creio! Ajuda-me na minha falta de fé”!

Podemos também pensar que a “noite escura da alma” seja algo completamente incompatível com o fruto do Espírito, não apenas o da fé, mas também o da alegria. Uma vez que o Espírito Santo tenha inundado nossos corações com uma alegria indescritível, como pode haver espaço ali para tais trevas?

É importante que façamos uma distinção entre o fruto espiritual da alegria e o conceito cultural de felicidade. Um cristão pode ter alegria em seu coração enquanto ainda há depressão espiritual em sua mente. A alegria que temos nos sustenta através dessas noites sombrias e não pode ser destruída pela depressão espiritual. A alegria do cristão é aquela que sobrevive a todas as recessões da vida.

Ao escrever aos Coríntios em sua segunda carta, Paulo recomenda aos leitores a importância da pregação e da comunicação do Evangelho às pessoas. Mas em meio a isso, ele lembra à igreja que o tesouro que temos, por parte de Deus, é um tesouro que não está contido em vasos de ouro e prata, mas naquilo que o apóstolo chama de “vasos de barro”.

Por essa razão ele diz: “para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós”. Imediatamente após essa advertência, o apóstolo acrescenta: “Em tudo somos atribulados, porém não angustiados; perplexos, porém não desanimados; perseguidos, porém não desamparados; abatidos, porém não destruídos; levando sempre no corpo o morrer de Jesus, para que também a sua vida se manifeste em nosso corpo” (2Co 4, 7-10).

Essa passagem indica os limites da depressão que podemos experimentar. A depressão pode ser profunda, mas não é permanente nem fatal. Observe que o apóstolo Paulo descreve nossa condição de várias maneiras, ele diz que somos “atribulados, perplexos, perseguidos e abatidos”.

Essas são imagens poderosas que descrevem o conflito que os cristãos devem suportar, mas em todos os lugares que ele descreve esses fenômenos ele descreve também seus limites, “atribulados, porém não angustiados; perplexos, porém não desanimados; perseguidos, porém não desamparados; abatidos, porém não destruídos”.

Então, nos tempos difíceis, temos essa pressão para suportar, mas a pressão, embora seja severa, não nos esmaga. Podemos estar confusos e perplexos, mas aquele ponto depressivo para o qual a perplexidade nos traz não resulta em completo e total desespero.

Mesmo na perseguição, por mais grave que seja, ainda não estamos abandonados, podemos até ser quebrantados e desfalecidos como Jeremias falou, mas ainda teremos espaço para a alegria. Pensemos no profeta Habacuque, que mesmo em sua miséria, permaneceu confiante de que, apesar dos reveses que sofria, Deus lhe faria os pés como os da corça, para que pudesse andar por lugares elevados.

(via Alma com Flores)

Tags:
Confiança
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Aleteia Brasil
Na íntegra: as três partes do Segredo de Fáti...
UNPLANNED
Jaime Septién
Filme contra o aborto arrasa nas bilheterias ...
BABY BAPTISM
Padre Reginaldo Manzotti
Por que é tão importante batizar uma criança?
Deserto de Negev
Francisco Vêneto
Pedra de 1.400 anos com inscrição mariana é e...
KRZYŻYK NA CZOLE
Beatriz Camargo
60 nomes de bebês que carregam mensagens pode...
Reportagem local
Papa Francisco: cuidado com os cristãos que s...
POPE JOHN PAUL II
Philip Kosloski
"Não tenhais medo": a frase mais usada por Sã...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia