Aleteia logoAleteia logoAleteia
Domingo 14 Abril |
Aleteia logo
Estilo de vida
separateurCreated with Sketch.

Como favorecer que os jovens adultos retornem às paróquias católicas

web3-teens-woman-girl-church-pray-pew-kneel-jeffrey-bruno.jpg

Tom Hoopes - publicado em 13/05/19

Algumas paróquias dos EUA começam a ver mais jovens participando da vida eclesial

O jornal Boston Herald noticiou: “Os Millennials estão voltando para a igreja” e contou como as paróquias católicas de Boston estão vendo mais jovens nas Missas.

O artigo me deu uma ideia: por que não perguntar aos jovens adultos da Geração do Milênio o que os atrai e o que os afasta da vida paroquial?

Se meu grupo de pesquisa servisse de parâmetro, estas seriam suas conclusões.

Primeiro: que as missas diárias não sejam focadas apenas nos aposentados

“Minha geração não gosta quando as igrejas dirigem-se apenas para os idosos e aposentados”, diz uma jovem. Ela citou a necessidade de oferecer horários de missa que favoreçam quem precisa cumprir horário de trabalho.

Uma dica que ela deu foi divulgar bem os horários das missas e também de outros serviços religiosos.

Segundo: não deixe que a liderança leiga fique apenas nas mãos das gerações anteriores

Os jovens adultos também querem atuar na vida paroquial. Mas ali eles tendem a ser liderados por pessoas mais velhas que não conseguem se imaginar fazendo algo diferente do tem sido feito há décadas.

Isso significa que os mais jovens não querem vender assados e não podem se reunir nas tardes de quarta-feira, por exemplo. Muitas vezes a paróquia tem dificuldades em mudar isso por causa de quem está no comando.

É preciso tornar a paróquia um lugar onde os mais jovens possam se sentir em comunidade.

Um dos grandes benefícios da atuação na vida paroquial é que ela serve como um antídoto à cultura digital autocentrada e isolada. A religião não apenas liga a Deus, mas liga à comunidade através do serviço aos outros.

Se as igrejas quiserem conquistar os mais jovens, elas precisam criar oportunidades de atuação e serviço paroquial de acordo com suas habilidades e disponibilidade.

Terceiro: não ofereça confissões apenas uma hora por semana

Muitos jovens adultos me dizem que o sacramento da confissão parece um sacramento feito à medida deles. Permite que eles se concentrem em sua história de vida e oferece ajuda personalizada para torná-la melhor.

Uma sugestão foi que houvesse horários de confissão à noite.

Minha paróquia faz um ótimo trabalho nesse sentido, oferecendo confissão às quartas-feiras depois do horário de expediente.

Quarto: não forme grupos apenas com pessoas mais velhas

Muitas vezes, a formação de grupos e fraternidades em uma paróquia atende a categorias específicas de pessoas – pessoas idosas.

Uma sugestão foi permitir que os jovens criem seu estilo de companheirismo e agrupamento no contexto paroquial.

O artigo veiculado no Boston Herald deu um exemplo de uma paróquia de Boston que convida os jovens para uma jantar de confraternização após a Missa das 19h de domingo.

Quinto: não tente ser descolado

Vários anos atrás, notei uma divisão geracional interessante em reuniões sobre música paroquial. Os mais jovens queriam os hinos tradicionais. Já a multidão de 50 anos ou mais queria os hinos populares das décadas de 1970 e 1980.

Muitas vezes, quando as pessoas mais velhas tentam alcançar as pessoas mais jovens, elas ignoram o que as pessoas mais jovens realmente querem.

Uma jovem me disse que ela e seus colegas apreciam muito a adoração eucarística, além de outras devoções tradicionais, juntamente com a apologética ao estilo do bispo Robert Barron.

Isso talvez resuma os conselhos do meu grupo de pesquisa: buscar autenticidade, e para todos.

Tags:
Jovensleigos
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia