Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sábado 23 Janeiro |
São Vicente Pallotti
home iconReligião
line break icon

O exercício do Magistério da Igreja

Antoine Mekary | ALETEIA | I.Media

Vanderlei de Lima - publicado em 19/05/19

E os demais ensinamentos e/ou documentos papais que acatamento merecem?

O Magistério da Igreja é exercido de dois modos, o ordinário e o extraordinário.

Começando pelo último modo, dizemos que o Concílio Vaticano I (1870) definiu que “devem ser acreditadas, como de fé divina e católica, todas as coisas contidas na Palavra de Deus escrita ou transmitida de viva voz e que são propostas como divinamente reveladas pela Igreja, quer em solene afirmação, quer no magistério ordinário e universal” (Denzinger-Schönmetzer n. 3011(1792); cf. idem n. 3073s [1839])). Cf. Mt 16,16-19; Lc 23,31-32; Jo 21,15-17.

Tem-se, desse modo, as duas formas de exercício do Magistério Extraordinário: 1) a definição solene de um Concílio Ecumênico aprovada pelo Papa e 2) a definição ex cathedra do próprio Papa sozinho. Sobre o Magistério Ordinário – dos Bispos em união com o Papa em unanimidade moral (não apenas numérica) – ensina  Lumen Gentium, 25 que: “Embora os Bispos individualmente não gozem da prerrogativa da infalibilidade, contudo, mesmo quando dispersos pelo mundo, guardando, porém, a comunhão entre si e com o sucessor de Pedro, e quando ensinam autenticamente sobre assuntos de fé e de moral, concordando numa sentença que deve ser professada de modo definitivo, então enunciam infalivelmente a doutrina de Cristo”. Cf. Mt 18,18 (a Colegialidade).

E os demais ensinamentos e/ou documentos papais que acatamento merecem? – Responde-nos o mesmo documento conciliar o que segue: “Religiosa submissão da vontade e da inteligência deve ser, de modo particular, prestada ao autêntico magistério do Romano Pontífice mesmo quando não fala ex cathedra. E isto de tal forma que seu magistério supremo seja reverentemente reconhecido, suas sentenças sinceramente acolhidas, sempre de acordo com sua mente e vontade. Esta mente e vontade consta principalmente ou da índole dos documentos ou da frequente proposição da mesma doutrina ou de sua maneira de se exprimir” (idem).

Portanto: 1º) Aos pronunciamentos infalíveis da Igreja se deve fé divina (fundada em Deus revelador) e católica (fundada no Magistério infalível da Igreja) e os reconhecemos, porque neles o Santo Padre usa expressões claras da infalibilidade como “Declaramos”, “Definimos”, “Decretamos” etc. São quatro as condições necessárias para que haja um pronunciamento infalível: 1) que o Papa fale como Doutor e Pastor universal; 2) que use da plenitude de sua autoridade apostólica; 3) que manifeste a vontade de definir e 4) que trate de fé ou moral; 2º) aos documentos não infalíveis (portanto reformáveis, talvez, um dia), mas frutos do Magistério autêntico (tratando de fé e moral), se deve a fé religiosa (crê-se pela autoridade da Igreja que fala) e não apenas respeitoso silêncio de quem tem reservas, mas não as expõe (cf. Lucien Choupin, SJ. Le décret du Saint Office: sa valeur juridique inEtudes, tome 112, 05/08/1907, p. 413-417).

E nos casos em que o Santo Padre exerce seu Magistério não autêntico (só é autêntico ao tratar de fé e moral, ainda que também em outras áreas possa ser muito bom), como se portar? – Responde-nos Dom Estêvão Bettencourt, OSB, que “nestes casos, os fiéis não têm obrigação, em consciência, de seguir a orientação pontifícia; todavia, para que não a sigam, devem possuir razões sérias, baseadas em sólidos princípios bíblicos e teológicos, pois o que o Papa propõe é geralmente baseado em prévias e apuradas pesquisas de peritos; ademais, supõe uma visão de conjunto das situações e dos problemas que um simples fiel (por mais erudito que pareça aos seus olhos) jamais pode ter” (Pergunte e Responderemos n. 222, junho de 1978, p. 253).

Como se vê, a infalibilidade papal, decorrente da infalibilidade da Igreja, em matérias de fé e moral – e apenas nelas –, não isenta a pessoa do Papa “de faltas morais em sua vida pessoal ou de opiniões particulares errôneas” (idem, p. 254) – talvez, até por confiar em assessores imperitos ou de má-fé – às quais o fiel pode (e, às vezes, até deve), respeitosamente, discordar sem, com isso, se opor com irreverência, é claro, ao Sucessor de Pedro, fundamento visível da unidade da Igreja.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Larry Peterson
Ela se divorciou duas vezes, teve 8 filhos, virou freira e levou ...
2
FETUS
Francisco Vêneto
Abortos no mundo em 2021 já superam mortes por covid em toda a pa...
3
Aleteia Brasil
5 milagres que a ciência tentou, mas nunca conseguiu explicar
4
Aleteia Brasil
O testemunho de São Sebastião, o soldado mártir do Império Romano
5
POPE AUDIENCE
Reportagem local
A oração de cura que pode ser dita várias vezes por dia
6
Aleteia Brasil
Na íntegra: as três partes do Segredo de Fátima - e uma interpret...
7
Daniel Neves e Nossa Senhora dos Rins
Francisco Vêneto
Nossa Senhora dos Rins e a devoção de um menino que pede a graça ...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia