Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Trindade, a capital goiana da fé

Compartilhar

Festa do Divino Pai Eterno deve reunir milhões de devotos; saiba como se preparar para a romaria

Trindade, em Goiás, é considerada uma capital da fé. A cidade é sede da única basílica do mundo dedicada ao Divino Pai Eterno. E entre o fim de junho e o início de julho, recebe cerca de 3 milhões de fiéis durante a maior festa religiosa do Centro-oeste do Brasil – e uma das maiores do país.

A devoção

A devoção começou por volta do ano de 1840, quando o casal Constantino e Ana Rosa Xavier encontrou na lavoura um medalhão de barro com a estampa da Santíssima Trindade – Pai, Filho e Espírito Santo – coroando Nossa Senhora. Essa Imagem foi levada para a casa deles e a partir de então, começaram a oração do terço em família. Logo os vizinhos também participaram destes momentos de fé e não demorou para que a notícia se espalhasse, e muitas graças foram alcançadas através desta devoção.

Poucos anos depois, o senhor Constantino Xavier foi até a cidade de Pirenópolis, distante 120 kilômetros, para encomendar uma réplica da figura estampada no medalhão, só que em tamanho maior. Porém o artista plástico Veiga Valle fez uma imagem de madeira, com aproximadamente 30 centímetros. Sem dinheiro para pagar pela obra, Constantino deixou o próprio cavalo em troca. A partir daí voltou a pé para Trindade. Na chegada, foi recebido com muita comemoração, surgindo uma das tradições desta festa: a romaria ao Santuário.

A romaria

De Goiânia a Trindade são 18 kilômetros na chamada Rodovia dos Romeiros. Mas além da capital do estado, devotos também partem de outras cidades rumo a Trindade, para cumprir os votos de fé e agradecer as graças alcançadas.
Essa manifestação de fé registrada em Goiás pode ser vista em várias partes. A romaria é uma das mais antigas formas de devoção e pode ser comparada à nossa própria vida. O destino geralmente é uma igreja ou um santuário. A nossa vivência deve ter como meta o Reino de Deus. Para alcançar este objetivo, é preciso decisão. Deixar o comodismo, sair da zona de conforto, e fazer aquilo que é necessário para que este projeto seja realizado. Isso exige planejamento, uma preparação e um roteiro.
Como a ideia da romaria é caminhar, é preciso pensar na bagagem. Ter em mente que o peso extra vai exigir mais esforço, por isso deve-se levar somente o essencial. Verificar se no percurso tem pontos de apoio, acesso a água e alimentação, e atendimento médico, se necessário.
A vontade é o primeiro passo, mas não deve ser o único. Para fazer uma romaria é preciso atenção ao corpo e à mente. Quem se propõe a fazer uma romaria à pé deve começar a preparação com antecedência, buscando o condicionamento físico para encarar o percurso. Para isso, é recomendado fazer exames médicos antes de começar qualquer atividade física e buscar ajuda de um profissional que oriente as melhores formas de se exercitar.
Durante o percurso, é preciso ficar atento à hidratação e alimentação. O mais indicado é a ingestão de comidas leves.
Procure iniciar a caminhada bem cedo e, se possível, evite os horários em que o sol estiver mais quente.
Nas estradas, caminhe sempre no sentido contrário ao dos veículos.
Se estiver em grupo, ande em fila indiana. Use roupas claras e colorida, com faixas reflexivas, para aumentar a visibilidade.
Se tiver um veículo de apoio durente a romaria, ele deve estacionar em postos de combustíveis ou pontos de apoio, e não no acostamento da rodovia.
As paradas para descanso e alimentação devem ser feitas em local seguro.
No mais, aproveite ao máximo este momento para refletir sobre sua vida e sua vivência na fé. Reze bastante e peça a proteção de Deus nesta jornada.
São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.