Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Segunda-feira 30 Novembro |
São Mirocletes
home iconEstilo de vida
line break icon

Os benefícios da OMS reconhecer o burnout como síndrome

STRESS

Shutterstock

Cerith Gardiner - publicado em 12/06/19

Aqueles que sofrem de exaustão ocupacional contam agora com mais rigor no diagnóstico

O estresse da vida cotidiana deixa muitos de nós esgotados e incapazes de funcionar adequadamente. Alguns podem chegar ao burnout, termo cunhado nos anos 70 pelo psicólogo americano Herbert Freudenberger para descrever o impacto das condições estressantes de trabalho nas profissões da área da saúde.

Hoje em dia, o termo tem se tornado cada vez mais popular, pois os efeitos do estresse e do esgotamento são sentidos e relatados em diferentes profissões e ocupações.

Tem sido difícil identificar exatamente o que é burnout, mas recentemente a Organização Mundial da Saúde finalmente reconheceu-o como síndrome em seu manual ICD-11, o que deve facilitar o diagnóstico e o tratamento. Veja como a OMS define:

Burnout é uma síndrome conceituada como resultante do estresse crônico no local de trabalho que não foi gerenciado com sucesso. É caracterizada por três dimensões: sentimentos de exaustão ou esgotamento de energia; aumento do distanciamento mental do próprio trabalho, ou sentimentos de negativismo ou cinismo relacionados ao próprio trabalho; e redução da eficácia profissional. A burnout se refere especificamente a fenômenos no contexto ocupacional e não deve ser aplicada para descrever experiências em outras áreas da vida

O que é realmente benéfico neste reconhecimento é que agora não só estamos mais informados sobre os efeitos debilitantes do burnout. Saberemos também identificar por que nossos entes queridos não parecem melhorar nem mesmo depois de um fim de semana relaxante ou um período de férias. Também permite que aqueles que sofrem dessa síndrome saibam que seus sintomas são clínicos, algo que é crucial para o tratamento e uma recuperação saudável.

Tags:
EstresseInteligencia emocionalSaúdeTrabalho
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
READING
Gelsomino Del Guercio
3 regras fundamentais para os leitores da mis...
Aleteia Brasil
Oração do Advento
SANTUÁRIO DE APARECIDA INTERIOR BASÍLICA
Reportagem local
Suposto surto de covid-19 entre padres do San...
Jesús V. Picón
Padre com câncer terminal: perde os olhos, ma...
OLD WOMAN, WRITING
Cerith Gardiner
A carta de uma irlandesa de 107 anos sobre co...
FIRST CENTURY HOUSE AT THE SISTERS OF NAZARETH SITE
John Burger
Arqueólogo diz ter encontrado a casa onde Jes...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia