Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 26 Novembro |
São Silvestre Guzzolini
home iconReligião
line break icon

Moçambique: jihadistas reivindicam ação armada contra uma coluna do exército

EGYPTIAN POLICE

Sergei Butorin | Shutterstock Editorial

Fundação AIS - publicado em 13/06/19

Jihadistas afirmam ter conseguido repelido um ataque dos “cruzados” do exército na localidade de Metubi

Pela primeira vez desde Outubro de 2017, em que o norte de Moçambique tem sido palco de ataques, que o Daesh, o auto-proclamado Estado Islâmico, assumiu a sua presença na região reivindicando uma acção armada contra uma coluna do exército na região de Mocímboa.

Na acção reivindicada pelo Daesh, ocorrida na passada segunda-feira, dia 3 de Junho, os jihadistas afirmam ter conseguido repelido um ataque dos “cruzados” do exército na localidade de Metubi, no norte de Moçambique, tendo “matado e ferido” vários elementos.

“Os mujahideen capturaram armas, munições e rockets”, segundo o comunicado divulgado pelo Daesh. No mesmo dia, os jihadistas também reivindicaram a responsabilidade por um outro ataque nocturno na vizinha República Democrática do Congo.

O líder do Daesh, Abu Bakr al-Baghdadi, afirmou num vídeo divulgado no início do mês de Maio que o grupo terrorista estava a receber novos juramentos de lealdade em alguns países de África, nomeadamente o Mali e o Burkina Faso, aludindo à intenção da criação de um califado neste continente fazendo referência à “província da África Central”.

Calcula-se que, até agora, cerca de duas centenas de pessoas tenham sido assassinadas e milhares foram forçados a fugir de suas casas por causa de ataques quer muitos observadores consideram estar relacionados, provavelmente, com grupos extremistas islâmicos.

D. Diamantino Antunes, o novo bispo de Tete, tinha apontado já no passado mês de Março, num encontro promovido em Leiria pela Fundação AIS, para a existência de um “problema” no norte de Moçambique relacionado com o “fundamentalismo islâmico”.

Nesse encontro, em que foi apresentado o Relatório sobre a Liberdade Religiosa no Mundo, D. Diamantino explicou que os problemas com os extremistas islâmicos começaram a fazer-se sentir há cerca de 15 anos, quando “chegaram pregadores islâmicos” oriundos de países como o “Paquistão, Egipto, e da vizinha Tanzânia”, e que traziam um “islão radicalizado”.

Segundo o prelado, estes pregadores querem “impor a lei islâmica, a sharia”, e esta é uma questão sensível que não deve ser escamoteada. “Há uma tenaz do radicalismo islâmico que está a apertar o continente africano”, diz D. Diamantino, acrescentando que essa tenaz já se faz sentir em países como o Mali, Nigéria, Burkina Faso, Costa do Marfim, ou, por exemplo, a República Centro-Africana. Esta corrente de radicalismo islâmico, afirma ainda D. Diamantino Antunes, “possivelmente já está infiltrada em Moçambique”.

(Departamento de Informação da Fundação AIS)

Tags:
Terrorismo
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
MARYJA
Philip Kosloski
A melhor oração mariana para quando você prec...
Papa Francisco com máscara contra covid
Reportagem local
As 3 “covids” do Papa Francisco
WEB2-COMMUNION-EUCHARISTIE-HOSTIE-GODONG-DE354465C-e1605635059906.jpg
Reportagem local
Internado na UTI, Pe. Márlon Múcio continua c...
pildorasdefe.net
Por que você não vai para frente? Talvez este...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Confissão não é para contar problemas, mas para contar pecados
Pe. Gabriel Vila Verde
Confissão não é para contar problemas, mas pa...
RED WEDNESDAY
Reportagem local
Perseguição aos cristãos no mundo é denunciad...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia