Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 26 Novembro |
São Silvestre Guzzolini
home iconAtualidade
line break icon

Notre Dame estava a poucos minutos do colapso quando os bombeiros arriscaram tudo para salvá-la

AFP

John Burger - publicado em 19/07/19

É o que revela uma reportagem investigativa do The New York Times

A Catedral de Notre Dame chegou perto do colapso durante o incêndio de 15 de abril, segundo o The New York Times.

Se não fosse pela bravura de uma equipe de bombeiros, que entrou correndo nas torres gêmeas em frente à catedral, o incêndio teria desencadeado um efeito dominó, que derrubaria as paredes de 850 anos da igreja.

Com base em dezenas de entrevistas, o Times rastreou o progresso do incêndio, começando com o primeiro alarme de um sistema complexo de detectores de fumaça e os erros dos funcionários que desperdiçaram momentos preciosos e permitiram que as chamas se espalhassem rapidamente.

O incêndio começou no ático da catedral, onde antigas madeiras erguiam o teto da igreja. Uma investigação em curso ainda não apontou a causa, mas a idade da madeira e sua secura, juntamente com o fato de que a administração da Notre Dame decidiu não instalar paredes anti-incêndio ou sprinklers (dispositivos que liberam água quando começa um incêndio), apontavam que o local poderia rapidamente se transformar em um inferno. Com o fogo, o telhado foi totalmente perdido, juntamente com a torre icônica. Mas a maior parte da abóbada foi preservada, assim como as paredes e os famosos vitrais.

O que preocupou os bombeiros foi que, durante o incêndio, o vento estava alastrando as chamas para torre norte na frente da igreja. Uma estrutura interna de madeira sustentava uma série de grandes sinos, e, se eles caíssem, poderiam muito bem agir como bolas de demolição, derrubando a torre e fazendo com que a torre sul vizinha caísse também. O duplo colapso muito provavelmente teria causado o fracasso do resto das muralhas da catedral.

Como o Corpo de Bombeiros só foi chamado meia hora após a detecção da fumaça, os profissionais tinham pouco tempo para tomar decisões.

“Se Notre Dame ainda está de pé é devido apenas aos enormes riscos assumidos pelos bombeiros nas terceira e quarta horas após o início do incêndio”, publicou o Times.

Às 8h30 daquela noite, depois que a torre desmoronou e ficou evidente que o fogo do teto estava fora de controle, o general Jean-Claude Gallet, chefe dos bombeiros de Paris, disse às autoridades municipais reunidas na sede da polícia que ele estava ordenando que suas brigadas se concentrassem na torre norte.

“Naquele momento, estava claro que alguns bombeiros iriam para a catedral sem saber se voltariam”, disse Ariel Weil, o prefeito do 4º Arrondissement de Paris.

No posto de comando, o sargento-mor, Rémi Lemaire, 39 anos, sugeriu que eles subissem as escadas na torre sul. Eles carregariam duas mangueiras adicionais, ele disse, que poderiam ser conectadas diretamente em um caminhão de bombeiros. Isso daria à equipe mais pressão de água. E, de lá, os bombeiros poderiam entrar na torre norte, em chamas.

Foi uma estratégia de alto risco. …

Mais cedo, o sargento Lemaire já tinha avaliado os perigos que a torre norte apresentava. No tempo que levou para decidir o novo plano, as coisas só pioraram.

“No começo, estávamos relutantes em ir porque não tínhamos certeza de que teríamos uma rota de fuga”, lembrou ele.

Um grupo de bombeiros de um subúrbio vizinho se recusou a ir, mas outra equipe disse que faria isso.

Eles quebraram um portão e, ao entrar na torre do norte, encontraram partes de uma parede e o chão em chamas. Eles subiram um lance de escadas até a altura dos sinos. De lá, eles conseguiram apagar as chamas.

Um bombeiro quase caiu da escada – mas por volta das 9h45, eles tinham as chamas sob controle.

Tags:
igrejas
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
MARYJA
Philip Kosloski
A melhor oração mariana para quando você prec...
Papa Francisco com máscara contra covid
Reportagem local
As 3 “covids” do Papa Francisco
WEB2-COMMUNION-EUCHARISTIE-HOSTIE-GODONG-DE354465C-e1605635059906.jpg
Reportagem local
Internado na UTI, Pe. Márlon Múcio continua c...
pildorasdefe.net
Por que você não vai para frente? Talvez este...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Confissão não é para contar problemas, mas para contar pecados
Pe. Gabriel Vila Verde
Confissão não é para contar problemas, mas pa...
RED WEDNESDAY
Reportagem local
Perseguição aos cristãos no mundo é denunciad...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia