Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Receba diretamente no seu email os artigos da Aleteia.
Cadastrar-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Este papiro contém a mais antiga oração a Maria conhecida até hoje

SUB TUUM PRAESIDIUM
Compartilhar

É do ano 250, e o texto foi redigido em grego

A mais antiga oração mariana conhecida, assim como o próprio Evangelho, é escrita em grego.

É por isso que nessa oração a Virgem Maria é chamada de Θεοτοκος, “theotokos”, a “Mãe de Deus”.

Que tão cedo a Virgem Maria seja mencionada com este título em uma oração é algo muito importante, tanto do ponto de vista histórico como teológico.

Essa oração, conforme explicado no site Trisagion Films, foi encontrada em um fragmento de papiro que data de aproximadamente 250 dC, portanto, poucos séculos após a morte e ressurreição de Cristo, e aproximadamente um século antes de Constantino e do Édito de Milão. Mas, mais importante, dois séculos antes do Terceiro Concílio Ecumênico, o Concílio de Éfeso, no qual a Virgem Maria foi pela primeira vez oficialmente proclamada “Mãe de Deus”, Theotokos.

Em 1917, a Biblioteca John Rylands, em Manchester, Inglaterra, adquiriu um grande painel de papiros egípcios, escritos em grego koiné (a língua na qual os Evangelhos foram escritos). A oração pode ser encontrada no fragmento rotulado de número 470, e parece ser de uma liturgia de Natal copta (talvez as Vésperas de Natal), embora este fragmento possa também ser uma cópia privada da oração para uso pessoal.

A oração diz:

Versão em português (I)

À vossa proteção recorremos,
Santa Mãe de Deus;
não desprezeis as nossas súplicas
em nossas necessidades;
mas livrai-nos sempre
de todos os perigos,
ó Virgem gloriosa e bendita.
Amém.

Versão em português (II)

Sob a vossa proteção nos refugiamos,
Santa Mãe de Deus.
Aos nossos pedidos,
não fecheis vossos ouvidos.
Somos todos tão necessitados!
Livrai-nos sempre de todo perigo,
Virgem Gloriosa, por Deus abençoada.
Amém.

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.