Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Receba diretamente no seu email os artigos da Aleteia.
Cadastrar-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Os muitos significados do sal, segundo a Bíblia

UYUNI
Compartilhar

O sal tem sido usado desde os tempos antigos para muitos propósitos diferentes, e é fortemente carregado de significado espiritual

O sal é uma necessidade fundamental da vida e tem sido usado desde os tempos antigos em muitas culturas como tempero, conservante, desinfetante, componente de ofertas cerimoniais e como unidade de troca. Os hebreus, tanto durante o período do Antigo Testamento quanto do Novo Testamento, certamente não foram uma exceção.

Em Levítico (2,13) e Ezequiel (43,24) fica evidente que o sal era uma parte importante do antigo sacrifício religioso hebraico. Além disso, até os recém-nascidos eram esfregados com sal, como lemos em Ezequiel:

“No dia do teu nascimento, teu cordão umbilical não foi cortado; não te banharam com água para te purificar, não te untaram com sal, nem te enfaixaram” (Ezequiel 16, 4).

O sal também era ampla e variavelmente usado em Israel. Os livros de Números e Crônicas apresentam o sal como o símbolo que confirma a amizade entre as partes. Comer sal juntos foi (e ainda é) um sinal de amizade em algumas regiões do Mediterrâneo.

Nos Evangelhos, encontramos Jesus chamando seus discípulos de “sal da terra” (Mateus 5,13), acrescentando ainda um aviso a essa afirmação:

“Se o sal perde o sabor, com que lhe será restituído o sabor? Para nada mais serve senão para ser lançado fora e calcado pelos homens.

Além disso, no Evangelho de Marcos, Jesus lembra a seus discípulos que “tenham sal entre si e estejam em paz um com o outro”. Nesse contexto, “sal” é empregado para expressar a capacidade de preservar e purificar: assim como o fogo queima a impureza, transformando tudo em sua própria substância (isto é, consumindo-a), o sal prende a corrupção, interrompe a decomposição, evita a destruição e preserva tudo o que está em contato com ela.

Em suma, o sal protege da deterioração. É claro, então, que Jesus está convidando seus discípulos a preservar a boa vontade que “tempera” as relações positivas entre as pessoas e que “protege” a comunidade de ser corrompida, “preservando” em bom estado.

Leia também: 3 poderosos sacramentais para ter na sua casa

Boletim
Receba Aleteia todo dia
São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.